Câmara aprova projeto que exige uso de máscara durante pandemia

Medida visa evitar a infecção do coronavírus. Multa pelo descumprimento da regra será definida por estados e municípios

Passageiro é visto usando máscara na estação de metrô em São Paulo

Passageiro é visto usando máscara na estação de metrô em São Paulo

Marcello Zambrana / Estadão Conteúdo / 08.05.2020

A Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira (19) o texto-base do projeto de lei que torna obrigatório o uso de máscaras de proteção para circulação em locais públicos em todo o país como medida de enfrentamento ao novo coronavírus.

O projeto, de autoria do deputado federal Pedro Lucas Fernandes (PTB-MA), altera a lei 13.979 para dispor sobre a obrigatoriedade do uso do material, “mesmo que de fabricação artesanal, por toda e qualquer pessoa durante a circulação em logradouros, instalações, edificações ou áreas de acesso públicos”.

Leia mais: Coronavírus: por que alguns países estão obrigando cidadãos a usar máscara — e o que se sabe sobre a eficácia delas?

O plenário aprovou um destaque ao projeto para determinar que a multa pelo descumprimento da regra será definida por estados e municípios. O substitutivo do deputado Gil Cutrim (PDT-MA) estabelecia multa de R$ 300, que poderia ser dobrada em caso de reincidência.

Para tornar lei, o texto deve ser aprovado pelo plenário do Senado Federal e sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Veja também: Coronavírus: os 7 erros mais comuns na hora de usar a máscara

O texto também obriga os órgãos públicos e as empresas autorizadas a funcionar durante a pandemia a fornecer aos funcionários máscaras de proteção individual artesanal e outros equipamentos de proteção quando o estabelecimento funcionar atendendo ao público. O empregador também será multado na falta de máscara.

Uma destaque aprovado torna obrigatório o uso de máscara pelos trabalhadores dos estabelecimentos prisionais e de cumprimento de medidas socioeducativas, incluindo-se os prestadores de serviço. As máscaras deverão ser fornecidas pelo governo.

Confira: Brasil adota uso de máscaras como política de saúde pública

O poder público também poderá fornecer máscaras de proteção individual às populações vulneráveis economicamente para garantir o uso em todos os locais públicos e áreas comuns. A multa para os mais pobres será dispensada onde não houver distribuição gratuita de máscaras.

Também fica dispensado o uso de máscaras por pessoas com transtorno do espectro autista ou deficiência que impeça o uso adequado da máscara facial.

Entenda: Covid-19: saiba o que fazer se a máscara der sensação de falta de ar

Os deputados federais ainda votam destaques ao texto.

O uso de máscaras para evitar a infecção do novo coronavírus é uma recomendação do Ministério da Saúde e da OMS (Organização Mundial da Saúde). Estados como São Paulo, Mato Grosso, Distrito Federal, Piauí, Santa Catarina, Pernambuco, Bahia, Ceará, Goiás, Espírito Santo, Pará, Rondônia e Minas Gerais já adotaram a medida.