R7 Planalto Câmara rejeita mudanças em MP que prevê ajuda ao setor cultural

Câmara rejeita mudanças em MP que prevê ajuda ao setor cultural

A matéria segue, agora, para sanção do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em forma do texto aprovado pela Casa no dia 20

Presidente Rodrigo Maia (DEM - RJ)

Presidente Rodrigo Maia (DEM - RJ)

Luis Macedo/Câmara dos Deputados

O plenário da Câmara dos Deputados rejeitou nesta quarta-feira (29) mudanças feitas pelo Senado Federal à MP (Medida Provisória) 986/2020, que prevê prazo para Estados e Distrito Federal devolverem à União recursos não usados de repasses vinculados à lei Aldir Blanc, de ajuda ao setor cultural.

A matéria segue, agora, para sanção do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em forma do texto aprovado pela Casa no dia 20.

O dinheiro já foi liberado – pela MP 990, que abre crédito extraordinário de R$ 3 bilhões com recursos da emissão de títulos públicos. A nova MP, por sua vez, foi editada pelo governo federal em junho e inclui regras do repasse, pela União, dos valores a serem aplicados nas ações emergenciais de apoio ao setor cultural durante a pandemia do novo coronavírus.

Leia mais: Lei Aldir Blanc deve ajudar 115 mil pessoas em São Paulo

A MP 986 é complementar à Lei Aldir Blanc, que criou o auxílio de R$ 600 para trabalhadores do setor. A matéria previu o repasse dos R$ 3 bilhões em até 15 dias, mas esse item foi vetado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Por isso, a MP fixa o prazo em 120 dias, contados da data do repasse, para que os Estados utilizem os recursos ou façam vinculação da programação publicada. O regulamento definirá a forma e o prazo para devolução ao governo federal.

*Com Agência Câmara

Últimas