R7 Planalto Conrado Engel é descartado para a presidência do Banco do Brasil 

Conrado Engel é descartado para a presidência do Banco do Brasil 

Presidente Bolsonaro já está na fase final de escolha de substituto de Rubem Novaes, que pediu demissão na última sexta-feira

  • R7 Planalto | Thiago Nolasco, da Record TV, com Mariana Londres

Na imagem, Conrado Engel, ex-Santander

Na imagem, Conrado Engel, ex-Santander

Reprodução Conrado Engel

O nome de Conrado Engel, ex-Santander, foi descartado para a presidência do Banco do Brasil, segundo fontes próximas ao presidente Jair Bolsonaro. As negociações não avançaram e a hipótese mais provável é o fato de a presidência do banco ser um cargo pouco atrativo para executivos do mercado, como é o caso de Engel. 

O salário do presidente do BB não é pequeno, mas é menos do que se paga nos bancos privados. Além disso, de acordo com fontes do BB, há uma resistência de quem vem do mercado em trabalhar em uma instituição mista como o BB, e portanto suscetível a interferências políticas. E por estar sempre nos holofotes, a presidência do BB é considerada um "abacaxi". 

Leia mais: Banco Central vai lançar cédula de R$ 200 no final de agosto

Dos nomes que estão à mesa do presidente Bolsonaro há cinco de dentro da instituição. Além do presidente do Conselho de Administração, Hélio Magalhães, há vice-presidentes. Bolsonaro, no entanto, tem preferência por alguém de fora, com experiência e perfil inovador, capaz de enfrentar os desafios dos grandes bancos com a competição de fintechs e bancos digitais.

Últimas