R7 Planalto CPI das Fake News em São Paulo deverá ouvir Facebook em agosto

CPI das Fake News em São Paulo deverá ouvir Facebook em agosto

Deputados aprovaram também requerimento para o Twitter, Youtube e WhatsApp. Integrante quer informações de contas apagadas das plataformas

Na imagem, a 
Alesp (Assembleia Legislativa São Paulo)

Na imagem, a Alesp (Assembleia Legislativa São Paulo)

Agência Brasil

O presidente da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) das Fake News na Alesp (Assembleia Legislativa de São Paulo), deputado estadual Caio França (PSB-SP), espera que a audiência com representantes do Facebook seja realizada na primeira semana de agosto.

“Nós iremos ouvir os representantes do Facebook, Instagram e Twitter, inclusive (o requerimento) foi aprovado por unanimidade. A expectativa é de que a audiência seja feita na primeira semana de gosto”, afirma França.

Leia mais: CPI das fake news convoca Twitter, Facebook, Whatsapp e Youtube

O requerimento que envolve as plataformas foi apresentado pelo deputado estadual Edmir Chedid (DEM-SP) e aprovado pelos demais deputados na última sexta-feira (17).

“Nós aprovamos um convite para demonstrar que queremos conduzir a CPI de maneira harmoniosa e acredito na participação de todos. Caso eles não compareçam deveremos aprovar uma convocação”, argumenta o presidente da comissão.

Veja também: Fake news e violência sexual contra alunos são alvos de CPI na Alesp

França informa ainda que a CPI está na fase conceitual, que deverá encerrar ainda esse mês de julho. Em seguida, a comissão ouvirá parlamentares, candidatos, agências de comunicação e representantes das redes sociais sobre as eleições de 2018.

O deputado estadual Paulo Fiorilo (PT-SP) solicitou também relatórios com dados de usuários e de contas apagadas ou suspensas da rede durante a eleição de 2018 e no mês de julho de 2020.

Últimas