CPI vai apurar atraso no pagamento de indenizações da Chapecoense

Acidente com jogadores que iam disputar a final da Copa Sul-Americana, na Colômbia, completou três anos neste mês e familiares buscam justiça

Familiares das vítimas buscam indenizações

Familiares das vítimas buscam indenizações

Reprodução / Twitter

Mais de três anos após o acidente aéreo, o Senado instaurou, nesta quarta-feira (11), a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Chapecoense, para apurar o atraso nas indenizações às famílias das 71 vítimas.

Para o relator da Comissão, Izalci Lucas (PSDB/DF) o "objetivo principal é reparar as famílias, mas também aperfeiçoar a legislação atual e buscar mecanismos para evitar que isso que está acontecendo não ocorra mais".

— Os familiares esperam há muito tempo por uma solução e precisamos amparar essas pessoas que já sofreram muito com a perda e ainda tem que enfrentar todas essas dificuldades

Em agosto, os familiares das vítimas do voo da companhia aérea LaMia tiveram um encontro com o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, e a criação de uma CPI já era cogitada.

Para comandar a Comissão, o senador Jorginho Mello (PL/SC) foi eleito Presidente, Dário Berger (MDB/SC) Vice-presidente, além de Izalci Lucas (PSDB/DF), que ficou com a relatoria.