CPI da Covid

R7 Planalto Depoimento de Carlos Wizard na CPI é remarcado para dia 30

Depoimento de Carlos Wizard na CPI é remarcado para dia 30

Empresário é suspeito de participar do gabinete paralelo, estrutura informal de aconselhamentos sobre pandemia de covid-19

  • R7 Planalto | Plínio Aguiar, do R7

Na imagem, Carlos Wizard com Eduardo Pazuello

Na imagem, Carlos Wizard com Eduardo Pazuello

Reprodução/Facebook

Os advogados de Carlos Wizard acionaram, nesta segunda-feira (21), a CPI da Covid para agendar o depoimento do empresário. A oitiva foi remarcada para o dia 30.

A ação da defesa do empresário ocorre após a CPI requerer condução coercitiva contra Wizard, que não compareceu no depoimento previsto para o dia 17.

De acordo com o presidente da CPI, senador Omar Aziz (PSD-AM), os advogados do empresário procuraram a comissão e informaram que Wizard se apresentaria em data e hora agendadas.

Segundo Aziz, em conversa com o G7, grupo formado por senadores independentes e de oposição, ficou decidido no final de semana que, além do pedido de condução coercitiva, acionaram a Interpol (Organização Internacional de Polícia Criminal) para localizar o empresário, caso o mesmo continuasse sem dar retorno às comunicações da secretaria da comissão.

“O depoimento está marcado para a próxima quarta-feira (30), às 9h (horário de Brasília). Então, de hoje até quarta-feira, ele tem 10 dias para se organizar e vir ao Brasil”, afirmou Aziz.

Wizard é suspeito de integrar o chamado gabinete paralelo, estrutura informal de aconselhamentos ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em temas relativos à pandemia de covid-19.

Últimas