Deputado alvo de quebra de sigilo ataca ministro do STF

Otoni de Paula (PSC-RJ), deputado bolsonarista, disse em discurso na Câmara que Alexandre de Moraes cometeu abuso de autoridade 

Na imagem, o ministro do STF Alexandre de Moraes

Na imagem, o ministro do STF Alexandre de Moraes

Nelson Jr./SCO/STF - 10.09.2019

O deputado Otoni de Paula (PSC-RJ) subiu à tribuna na sessão plenária virtual desta quarta-feira (18) para atacar o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Alexandre de Moraes, que autorizou ontem (17) a quebra de sigilo bancário de dez deputados e um senador, Otoni está entre eles.

Moraes atendeu a um pedido da PGR (Procuradoria-Geral da República) no âmbito do inquérito que apura o financiamento e a organização de atos antidemocráticos.

"O senhor Alexandre de Moraes está tornando crime a liberdade de expressão. O senhor Alexandre de Moraes abusa da autoridade, que é crime, votado nessa Casa. Alexandre de Moraes presta um desserviço, não investigue apenas a minha conta, investigue a minha vida, eu desafio a minha vida. Caso encontre irregularidade. Desafio o senhor a abrir as suas contas e nós vamos apresentar as nossas contas. Se o ministro Alexandre continuar a abusar da autoridade, veremos a sua queda. Alguns ministros estão apequenando a sua Corte".

Após o ataque, o deputado defendeu a Suprema Corte e deixou claro que o seu alvo é o ministro Alexandre: "Viva a Suprema Corte, mas que nojo do senhor Alexandre de Moraes". 

O deputado negou que manifestantes tenham promovido um ataque com fogos de artifício na direção do STF: 

"Fogos foram apontados para o céu. Se os os fogos fossem apontados para o STF, que está em reforma com panos, haveria incêndio. Os brasileiros não estavam protestando contra a instituição, mas contra alguns ministros que não os representam".