R7 Planalto Deputado Coronel Tadeu destrói placa de exposição sobre racismo 

Deputado Coronel Tadeu destrói placa de exposição sobre racismo 

Parlamentar arrancou e quebrou pedaço de exposição que tratava do genocídio à população negra. Deputados irão ao Conselho de Ética

A placa rasgada pelo deputado

A placa rasgada pelo deputado

Mariana Londres

O deputado Coronel Tadeu (PSL-SP) arrancou e destruiu parte de uma exposição do Dia da Consciência Negra, no corredor que une o prédio principal da Câmara dos Deputados aos anexos 2 e 3.  O nome da mostra é "(Re)existir no Brasil. Trajetórias Negras e Brasileiras. Racismo é crime". Uma das placas que foi arrancada mencionava o genocídio à população negra e mostrava um policial de costas, com arma em punho, se afastando do corpo de um negro vestido com a bandeira do Brasil. A obra é de Carlos Latuff. 

Procurado pela reportagem, o deputado Coronel Tadeu disse que se o quadro voltar, ele arranca de novo. Falou ainda que vai defender, junto ao presidente da Câmara, um "filtro" para as futuras exposições. Disse que não foi racista, que o racismo que ele viu foi o "racismo contra os policiais."

Deputados da oposição se revoltaram com a destruição e prometem registrar ocorrência e levar o caso ao Conselho de Ética da Casa. Ele foi cercado pelos deputados, mas deixou o local antes da chegada da polícia legislativa. Sua ação, no entanto, foi registrada em vídeo. 

— Não vamos nos calar, a placa vai ser reposta e deputado será punido, disse a deputada Talíria Petrone (Psol-RJ). 

Para a deputado Benedita da Silva (PT-RJ), trata-se de crime de racismo. 

— Não podemos ser tratados como deputados de segunda categoria nessa Casa. 

A deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ) falou sobre as providência que serão tomadas. 

— Vamos fazer denúncia no Depol, entrar no Conselho de Ética e levar ao presidente da Câmara. 

Veja o deputado destruindo a placa: