Deputados maranhenses abrem mão do auxílio-moradia

Quase 120 mil reais mensais eram gastos com os 42 deputados do estado mais pobre do País 

A cidade de São Luís, no Maranhão

A cidade de São Luís, no Maranhão

Miguel Oliverr/WIkimedia Commons

Os 42 deputados maranhenses decidiram abrir mão do auxílio-moradia de R$ 2.850, que cada um tinha direito.

Alvíssaras!

Mas, afinal, por que eles tinham direito ao benefício, que é pago desde o final de 2014?

Você, caro leitor, pode alegar que muitos moram no interior e precisam ficar na capital durante a semana. 

Isso vale para quem mora em Bacabal, por exemplo, mas todos tinham direito, mesmo aqueles que residem em São Luís. O fato é que eles sangravam dos cofres públicos R$ 1.43 mi por ano, o que representou R$ 4,31 mi nesse período. 

É uma dinheirama em qualquer lugar do País, ainda mais no Maranhão, o estado mais pobre da Federação, onde 52% da população têm uma renda per capita de apenas R$ 10 por dia.

Para efeito de comparação: cada deputado leva para casa, em média, R$ 1 mil diariamente, cem vezes mais.