Novo Coronavírus

R7 Planalto Dilma Rousseff recusa convite de João Doria para ser vacinada

Dilma Rousseff recusa convite de João Doria para ser vacinada

"É inaceitável furar a fila, que deve ser estritamente respeitada por todos os brasileiros”, diz ex-presidenta petista

Na imagem, ex-presidenta Dilma Rousseff (PT)

Na imagem, ex-presidenta Dilma Rousseff (PT)

Divulgação / Planalto / Roberto Stuckert Filho

A ex-presidenta Dilma Rousseff (PT) informou, nesta quinta-feira (21), que recusou convite do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), para ser vacinada contra a covid-19 e disse que irá esperar sua vez dentro do cronograma de vacinação da população brasileira.

O convite, segundo a petista, foi feito no dia 25 de janeiro, em Porto Alegre (RS). “Agradeço, mas diante das circunstâncias tenho o dever de recusar a oferta, por razões éticas e de justiça”, afirmou Dilma.

“O Plano Nacional de Vacinação deve ser respeitado e, se é certo que a vacinação já começou, não há montante de vacinas disponíveis para que eu, agora, seja beneficiada. É inaceitável furar a fila, que deve ser estritamente respeitada por todos os brasileiros”, acrescenta.

Dilma diz, ainda, que irá aguardar pacientemente a sua vez e adianta “que já estou com o braço estendido para receber a CoronaVac”. O Estado de São Paulo iniciou a vacinação na população no último dia 17 e, até o momento, 77.028 pessoas haviam sido imunizadas.

Últimas