Coronavírus

R7 Planalto Em carta, 21 governadores pedem pacto nacional contra covid-19

Em carta, 21 governadores pedem pacto nacional contra covid-19

Gestores sugerem criação de comitê gestor sobre vacinas, medidas preventivas e assistência hospitalar para barrar avanço da doença

Governadores pedem pacto nacional contra covid-19

Governadores pedem pacto nacional contra covid-19

Amanda Perobelli/Reuters

Em carta aberta, 21 governadores propõem pacto nacional em defesa da vida e da saúde, a ser coordenado por um comitê gestor que envolva os três Poderes e todos os níveis da Federação sobre vacinas, medidas preventivas e assistência hospitalar para conter o avanço da covid-19 no Brasil.

“O coronavírus é hoje o maior adversário da nossa nação. Precisamos evitar o total colapso dos sistemas hospitalares em todo o Brasil e melhorar o combate à pandemia. Só assim a nossa Pátria poderá encontrar um caminho de crescimento e de geração de empregos”, afirma o documento.

Os governadores citam reunião, realizada no dia 12 de fevereiro, com os presidentes do Senado e da Câmara, Rodrigo Pacheco (DEM-MG) e Arthur Lira (PP-AL), respectivamente, em que propuseram ampla pactuação dos três Poderes e das três esferas da Federação, “visando reforço da luta contra a pandemia do coronavírus”.

No documento, citam três pontos estruturais para o pacto: vacinas, medidas preventivas e assistência hospitalar. “Expansão da vacinação, com pluralidade de fornecedores, mais compras e busca de solidariedade internacional, em face da gravidade da crise brasileira. Sublinhamos que todas as aquisições devem ser distribuídas segundo o marco legal do Plano Nacional de Imunização”, dizem os governadores.

Em segundo lugar, apoio a medidas preventivas, consideradas essenciais para conter o vírus. “Há limites objetivos à expansão de leitos hospitalares, tendo em vista escassez de insumos e de recursos humanos. Dessa forma, as medidas preventivas protegem as famílias, salvam vidas e asseguram viabilidade aos sistemas hospitalares. Medidas como o uso de máscaras e desestímulo a aglomerações tem sido usadas com sucesso na imensa maioria dos países, de todos os continentes”.

E, por último, apoio aos Estados para manutenção e ampliação de leitos. Sugerem, então, que haja integração de todos os sistemas hospitalares, a fim de usar ao máximo as disponibilizadas existentes, a partir de planejamento e análise diária de cenários em cada unidade federada.

O documento é assinado por 21 governadores. Não assinam a carta os gestores do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PSC), do Paraná, Ratinho Júnior (PSD), de Roraima, Antonio Denarium (sem partido), de Rondônia, Marcos Rocha (sem partido), e do Amazonas, Wilson Lima (PSC).

Últimas