Em SP, oposição pede cassação do mandato de Douglas Garcia

Deputado pelo PSL pediu informações sobre autodenominados antifascistas para a promoção de um dossiê, que seria entregue futuramente à PF

Na imagem, deputado estadual Douglas Garcia (PSL-SP)

Na imagem, deputado estadual Douglas Garcia (PSL-SP)

Edu Garcia / R7 / 12.11.2019

As deputadas Monica da Bancada Ativista e Isa Penna, ambas do PSOL, protocolaram nesta quinta-feira (4) pedido de cassação do mandato do deputado estadual Douglas Garcia (PSL-SP).

O motivo é a divulgação de um dossiê, que conta com quase mil páginas, com informações pessoais de cidadãos autodenominados antifascistas. Ainda não se sabe quem é o autor do vazamento.

Leia mais: Polícia Federal faz buscas em gabinete do deputado Douglas Garcia na Alesp

No entanto, os dados foram solicitados pelo próprio Garcia. “Se você conhece o nome completo de algum autodenominado antifascista e possui provas de que ele é o que afirma ser, peço que anexe a prova ao respectivo nome completo e enviei ao meu e-mail”, escreveu o parlamentar em 1º de junho. Segundo ele, o dossiê seria entregue para outros deputados estaduais e à PF (Polícia Federal).

“Além de violar os dados pessoais de várias pessoas ao usar o gabinete e e-mail institucional para formar uma espécie de dossiê da intimidade das pessoas. Em seguida, também usando toda máquina do seu gabinete propagar seu ato ilegal, o que viola os princípios da administração pública como a legalidade e a moralidade, podendo ser investigado por improbidade administrativa”, diz a peça.

O deputado estadual Emidio de Souza (PT) afirmou que irá entrar com uma representação também contra Garcia no MP (Ministério Público) sobre o episódio.

Condepe

O Condepe (Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana do Estado de São Paulo) representou junto ao Ministério Público também nesta quinta o parlamentar pela prática de crimes cibernéticos, atos de improbidade administrativa e outros crimes. 

"O Condepe requereu a instauração de inquéritos civil e penal para apurar a prática de crimes contra as pessoas que estão citadas no dossiê. Requereu, ainda, apreensão dos equipamentos elétricos do Deputado bolsonarista e assessores. Também, requereu o imediato bloqueio de suas redes sociais para interromper a continuidade de possíveis crimes", diz a nota.

Outro lado

Em sua conta no Twitter, Garcia escreveu que também iria pedir a cassação do mandato das deputadas autoras da ação. A reportagem pediu uma explicação formal, mas até o momento não obteve resposta. O espaço está aberto para manifestação.