R7 Planalto Emílio Surita é criticado por frase machista contra jornalista

Emílio Surita é criticado por frase machista contra jornalista

Apresentador do Pânico perguntou se Glenn Greenwald já teria visto a tatuagem que Mônica Bergamo teria na virilha: uma imagem de Lula

  • R7 Planalto | Caio Sandin, do R7

Emílio Surita insinuou que jornalista tem tatuagem de Lula 'na virilha'

Emílio Surita insinuou que jornalista tem tatuagem de Lula 'na virilha'

Reprodução/YouTube

O apresentado Emílio Surita, do Programa Pânico nunca demonstrou ter muitas papas na língua ou se preocupar com a repercussão negativa que suas falas no ar podem ter.

Nesta quinta-feira (13), o seu programa na Rádio Jovem Pan recebeu os jornalistas Glenn Greenwald, responsável pelo site The Intercept Brasil, onde foram divulgadas as conversas vazadas entre que Sérgio Moro e Deltan Dallagnol, e Vera Magalhães.

Greenwald explicava a importância de estar no programa e citava o nome da jornalista Mônica Bergamo quando foi interrompido pelo apresentador:

— A Mônica Bergamo é do PT, ela vai trabalhar com a estrela do PT

Outro participante da mesa comenta:

— Ela tem uma tattoo do Lula

Emílio compra esta ideia e segue com a "brincadeira", questionando a Greenwald:

— Você já viu a tatuagem da Mônica Bergamo do Lula

Vera, a outra convidada do programa, rebate:

— Ela não tem nada disso

Ao que Surita responde:

— A Moniquinha... 

Em que é completado pelos outros apresentadores ou por ele mesmo, já que a confusão de vozes torna difícil a distinção:

— Na virilha, na virilha, com a barba

A conversa segue por mais alguns instantes, em que Vera e as demais apresentadoras se mostram um pouco desconfortáveis com a situação até que Emílio encerra o assunto:

— A Moniquinha tem uma, uma... depois eu conto para você.

Veja abaixou o trecho em que o assunto surge:

As declarações não pegaram muito bem e foram rebatidas nas redes sociais por políticos, jornalistas e escritores. Por outro lado, a propria citada, Monica Bergamo, preferiu o "silêncio" e apenas republicar as menções de apoio. Veja abaixo a repercussão:

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas