Jair Bolsonaro

R7 Planalto Ex-adversários de Bolsonaro falam sobre escolha de Moro

Ex-adversários de Bolsonaro falam sobre escolha de Moro

Concorrentes do presidente eleito na eleição deste ano comentaram a escolha do juiz da Lava Jato para o Ministério da Justiça

  • R7 Planalto | Caio Sandin, do R7

Fernando Haddad concorreu com Bolsonaro no segundo turno

Fernando Haddad concorreu com Bolsonaro no segundo turno

Ricardo Moraes/Reuters - 19.10.2018

Os adversários de Jair Bolsonaro na corrida presidencial usaram suas contas no Twitter para comentar a escolha do juiz Sérgio Moro para a pasta da Justiça no próximo governo.

Fernando Haddad (PT), que disputou o segundo turno nestas eleições, afirmou que "se o conceito de democracia já escapa a nossa elite, muito mais o conceito de república" e que "o significado da indicação de Sérgio Moro para Ministro da Justiça só será compreendido pela mídia e fóruns internacionais".

Alvaro Dias (PODE), que mencionou diversas vezes a vontade de tornar seu conterrâneo em ministro foi sintético:

Manuela d'Ávilla (PCdoB), vice do concorrente de Bolsonaro no segundo turno, afirmou que ao aceitar o convite, "Sérgio Moro decide tirar a toga para fazer política".

João Amoêdo (NOVO), que compartilha de alguns pontos de vista do presidente eleito, desejou sucesso ao novo ministro e que ele consiga ampliar "o combate a corrupção e ao crime organizado", além de dizer esperar "que a Operação Lava Jato continue seu trabalho atuante que tanto tem feito pelo Brasil nos últimos anos".

Já o ex-candidato Guilherme Boulos (PSOL) disse que Moro "resolveu assumir sua condição de político profissional" e que, após aceitar o convite, "mais do que nunca, suas decisões estão colocadas sob suspeição".

Últimas