R7 Planalto Ex-ministro de Bolsonaro aciona PGR contra Renan Calheiros

Ex-ministro de Bolsonaro aciona PGR contra Renan Calheiros

Documento é assinado por Marcelo Álvaro Antônio (PSL-MG). Primeiro encontro da CPI da covid ocorrerá na quinta-feira (22)

  • R7 Planalto | Clébio Cavagnolle, da Record TV, e Plínio Aguiar, do R7

Na imagem, Bolsonaro e Marcelo Álvaro

Na imagem, Bolsonaro e Marcelo Álvaro

Isac Nóbrega/PR

O deputado federal Marcelo Álvaro Antônio (PSL-MG), ex-ministro do governo de Jair Bolsonaro, protocolou nesta segunda-feira (19) na PGR (Procuradoria-Geral da República) pedido de suspeição imediata contra o senador Renan Calheiros (MDB-AL) como relator da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da covid-19.

A comissão no Senado Federal investigará supostas omissões do governo federal no combate à pandemia de covid-19 e também os repasses de verbas federais aos Estados e Municípios.

A expectativa é de que os membros da CPI se reúnem na próxima quinta-feira (22) para o primeiro encontro do colegiado. Na ocasião, serão eleitos presidente, vice-presidente e o relator - há acordo para que os cargos sejam distribuídos, respectivamente, para Omar Aziz (PSD-AM), Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e Renan Calheiros (MDB-AL).

Na tentativa de frear Calheiros na relatoria, o ex-ministro de Bolsonaro acionou a PGR, sob o argumento de que o senador é pai do governador de Alagoas, Renan Filho.

“Necessário é que o senador Renan de se declarar suspeito, haja vista a natureza jurídica das CPIs de controle jurídico e político que possui, para que não haja um desvirtuamento destas e que não haja prejuízo para a população brasileira”, diz a peça.

O documento pede também que seja instaurado o procedimento para apurar a responsabilização de todas as pessoas envolvidas na nomeação do senador como relator e que o Senado Federal seja imediatamente convocado a alterar o posto. 

Últimas