Ex-ministro de Bolsonaro, Terra diz que 'fechar escolas não resolve'

Deputado federal Osmar Terra criticou medida adotada por pelo menos três Estados: SP, RJ e RS. Parlamentar argumenta com base na prevenção do H1N1

Osmar Terra critica suspensão de aulas como combate ao coronavírus

Osmar Terra critica suspensão de aulas como combate ao coronavírus

Marcos Corrêa/Presidência da República - 3.1.2019

Ex-ministro do governo de Jair Bolsonaro (sem partido), o deputado federal Osmar Terra (MDB-RS) afirmou nesta segunda-feira (16) que o fechamento de escolas para evitar a transmissão do coronavírus “não resolve”.

“Os estudantes vão se encontrar em outro lugar, desorganiza a rotina dos pais, retira pais que trabalham no sistema de saúde para cuidar dos filhos e aumenta o contato de netos com avós”, argumentou Terra, com base na experiência do governo em relação ao H1N1.

Leia mais: São Paulo vai fechar escolas gradualmente a partir de segunda-feira

Terra disse também que o contágio de epidemias virais obedece a padrões que se repetem a cada episódio. “Quando coordenei ações contra o H1N1 em 2009, no RS, passei um bom tempo convencendo prefeitos de que podiam normalizar as aulas porque suspendê-las não modificava e evolução do contágio”, disse.

No Rio Grande do Sul, Estado em que Terra foi eleito, as aulas da rede estadual serão suspensas a partir de quinta-feira (19), por determinação do governador Eduardo Leite (PSDB). Rio de Janeiro e São Paulo, por exemplo, adotaram a mesma medida.

O Brasil registra, até o momento, 200 pessoas infectadas pelo coronavírus, segundo balanço divulgado no domingo (15) pelo Ministério da Saúde.