R7 Planalto Filhos de Bolsonaro falam sobre necessidade ou não de cirurgia

Filhos de Bolsonaro falam sobre necessidade ou não de cirurgia

Exames apontam obstrução intestinal no presidente, internado em um hospital de São Paulo. Médicos farão avaliações contínuas 

  • R7 Planalto | Mariana Londres e Plínio Aguiar, do R7

Na imagem, presidente Jair Bolsonaro (sem partido)

Na imagem, presidente Jair Bolsonaro (sem partido)

Adriano Machado/Reuters - 12.07.2021

Os filhos do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), Flávio e Eduardo, comentaram via redes sociais nesta quinta-feira (15) a possibilidade ou não de o chefe do Executivo realizar uma cirurgia de emergência para corrigir uma obstrução intestinal.

Bolsonaro foi internado na madrugada de quarta-feira (14) no Hospital das Forças Armadas, em Brasília, após sentir dores abdominais, mas foi transferido, a pedido, para o Hospital Vila Nova Star, em São Paulo, onde é atendido pelo médico Antônio Macedo, responsável pelas cirurgias no abdômen do presidente decorrentes do atentado a faca sofrido por ele em Juiz de Fora (MG), em 2018.

No Twitter, Flávio informou que Bolsonaro acordou mais disposto nesta quinta-feira (15), que seu quadro de saúde evoluiu e, a continuar assim, não precisará passar por uma cirurgia.

Eduardo, por sua vez, gravou um vídeo no Telegram em que comenta sobre a saúde do presidente. De acordo com o deputado federal, houve uma aderência na parede do intestino, que impedia a passagem de alimentos, e que acabou se entupindo. No hospital, foi retirado um litro de líquido acumulado nessa região.

"Aliviou a dor, ele ontem estava reclamando de dor, mas dores leves. Com esse quadro há possibilidade de cirurgia, mas também a possibilidade, uma esperança, de que essa dobra se desfaça naturalmente. Então os médicos estão a todo momento fazendo essa avaliação de se faz uma cirurgia ou se deixa mais um tempinho para ver se consegue resolver naturalmente", disse Eduardo.

O filho do presidente contou, também, que os médicos farão avaliações contínuas para verificar a necessidade ou não de realizar uma cirurgia em Bolsonaro, que está sob tratamento com medicamentos e passa por um “tratamento clínico conservador”.

Eduardo revelou que Bolsonaro “estava meio baqueado”. “Estava preocupado, estava vendo se ainda seria possível na sexta-feira ir para Manaus para estar presente na motociata mas, pelo menos com a presença dele, não será possível", disse.

Últimas