R7 Planalto Filiado que aceitar ministério será convidado a se retirar, diz MDB

Filiado que aceitar ministério será convidado a se retirar, diz MDB

Aviso do partido, que tem líder e vice-líder do governo no Senado, ocorre na esteira da nomeação de Ciro Nogueira (PP)

Vista da Esplanada dos Ministérios, em Brasília

Vista da Esplanada dos Ministérios, em Brasília

Ueslei Marcelino/Reuters

O MDB (Movimento Democrático Brasileiro) informou, nesta segunda-feira (26), que qualquer filiado ao partido que aceitar ministério do governo de Jair Bolsonaro será convidado a se retirar da sigla.

A posição foi publicada nas redes sociais do partido como resposta ao que foi publicado na imprensa de que setor da sigla havia iniciado uma articulação para ganhar um ministério.

Entre seus filiados, o senador Fernando Bezerra Coelho (PE) ocupa a função de líder do governo e o senador Eduardo Gomes (TO), por sua vez, a de vice-líder do governo.

O aviso aos emedebistas ocorre na esteira da nomeação do senador Ciro Nogueira (PP-PI) para o Ministério da Casa Civil, hoje comandado pelo general Luiz Eduardo Ramos.

Inicialmente, o senador, um dos principais líderes do centrão, grupo de partidos que dá sustentação política ao presidente no Congresso Nacional, iria para a Casa Civil, mas pode ser nomeado para outro ministério, o da Secretaria-Geral, chefiada por Onyx Lorenzoni.

Últimas