CPI da Covid

R7 Planalto Flávio Bolsonaro aciona Conselho de Ética contra Renan Calheiros

Flávio Bolsonaro aciona Conselho de Ética contra Renan Calheiros

Documento foi protocolado nesta quinta-feira (15) pelo senador, que critica conduta do relator da CPI da Covid no Senado

  • R7 Planalto | Plínio Aguiar, do R7

Na imagem, senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ)

Na imagem, senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ)

Jefferson Rudy/Agência Senado - 09.07.2021

O senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ) acionou, nesta quinta-feira (15), o Conselho de Ética da Casa contra o senador Renan Calheiros, relator da CPI da Covid.

"As evidências demonstram que sua conduta deve ser investigada, uma vez que o denunciado, reiteradamente, age de maneira parcial, descomprometido com o objeto da Comissão Parlamentar de Inquérito, de forma autoritária, com desvio de finalidade, abusos e excessos", afirma Bolsonaro.

Na peça, a primeira conduta ocorreu no dia 12 de maio, durante depoimento do ex-secretário especial de Comunicação Social da Presidência da República Fábio Wajngarten, quando o denunciado divulgou informações sigilosas, contidas no inquérito dos atos antidemocráticos que tramita no STF (Supremo Tribunal Federal).

Na sequência, cita duas reportagens publicadas na imprensa em que citam a investigação da CPI contra Flávio e o embate entre os dois senadores. O documento finaliza com outro ponto, revelado por uma matéria, que o relator havia montado um bunker "para, de forma ilegítima, perseguir o denunciante em todos os aspectos, seja profissionais, social ou no âmbito de suas relações pessoais".

"As evidências demonstram que sua conduta deve ser investigada, uma vez que o denunciado, reiteradamente, age de maneira parcial, descomprometido com o objeto da Comissão Parlamentar de Inquérito, de forma autoritária, com desvio de finalidade, abusos e excessos", acrescenta Bolsonaro.

Para o senador, é lamentável que Calheiros "necessite fazer uso de meios escusos, obtenção criminosa de informações sob sigilo de justiça, para direcionar o seu propósito que está muito longe da finalidade de uma CPI: apurar fato de maneira imparcial ou impessoal".

No Twitter, Calheiros afirmou que "se há algo positivo é o encontro dele com a palavra ética". "Embora movido pelos piores instintos, não deixa de ser um encontro surpreendente entre os dois", completou.

Últimas