R7 Planalto Flávio Bolsonaro afirma que Paulo Marinho quer sua vaga no Senado

Flávio Bolsonaro afirma que Paulo Marinho quer sua vaga no Senado

Senador prestou nesta segunda-feira (20) depoimento, que durou cerca de 40 minutos, sobre vazamento de informações da operação feita no RJ

  • R7 Planalto | Clebio Cavagnolle, da Record TV, com Plínio Aguiar, do R7

Senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ)

Senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ)

Jane de Araújo/Agência Senado - 13.08.2019

O senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) afirmou nesta segunda-feira (20) que o empresário Paulo Marinho quer a sua vaga no Senado Federal.

"Obviamente parece que ele (Paulo Marinho) está mais interessado na minha vaga no Senado do que a própria vida. Ele é pré-candidato à Prefeitura do Rio de Janeiro pelo PSDB", afirmou o senador.

Leia mais: Flávio Bolsonaro nega ter sido informado sobre Furna da Onça

"As pessoas têm que entender que a construção da vida política tem que ser pelos próprios méritos, e não querendo tacar pedra nos outros. Vou continuar trabalhando muito pelo Rio de Janeiro. Isso aí é página virada. Espero que o Ministério Público do Rio e a Polícia Federal tomem as providências em relação a essas mentiras", completou.

Bolsonaro prestou depoimento em seu gabinete no Senado, em Brasília, ao MPF (Ministério Público Federal), sobre o suposto vazamento de informações da Furna da Onça. A operação, realizada em 2018, mirou parlamentares da Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro) e detectou movimentação financeira atípica nas contas do ex-assessor Fabrício Queiroz.

Relembre: Empresário Paulo Marinho depõe na PF do Rio sobre suposto vazamento

A suspeita de vazamento de informações da investigação surgiu a partir de uma entrevista feita pelo empresário Paulo Marinho, ex-aliado da família Bolsonaro. O empresário disse que a equipe do então deputado estadual recebeu informações vazadas das investigações, apontando Queiroz na mira do Ministério Público, e sobre uma reunião que contou com a presença de Flávio Bolsonaro.

Em depoimento, o senador negou conhecer o vazamento de informações da operação e confirmou, contudo, presença durante a reunião realizada em dezembro de 2018 na casa de Marinho, mas que não se tratou do vazamento de informações.

Últimas