R7 Planalto Flavio Bolsonaro comemora "eliminação do miliciano Ecko"

Flavio Bolsonaro comemora "eliminação do miliciano Ecko"

Wellington da Silva Braga, que era foragido da Justiça, foi morto após ação da Polícia Civil do Rio de Janeiro neste sábado (12)

Ecko no momento de sua prisão neste sábado (12)

Ecko no momento de sua prisão neste sábado (12)

Divulgação Polícia Cívil do RIO de Janeiro

O senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ) comemorou nas redes sociais neste sábado (12) a "eliminação do miliciano Ecko", morto após uma ação da Polícia Civil no Rio de Janeiro.

"Parabéns aos Policiais Civis do Rio pela eliminação do miliciano “Ecko”, que nunca foi policial e era o mais procurado do país! Todo respeito e apoio incondicional aos verdadeiros Policiais de todo o Brasil", afirmou Bolsonaro.

Wellington da Silva Braga, conhecido como o Ecko, chefe da maior milícia em atividade no Rio de Janeiro, foi morto na manhã deste sábado. A informação foi confirmada pela Polícia Civil depois que o miliciano foi baleado no abdômen durante uma ação.

A prisão aconteceu durante uma operação da DRCPim (Delegacia de Repressão aos Crimes Contra a Propriedade Imaterial), batizada de 'Dia dos Namorados'. Ecko foi capturado enquanto visitava familiares na Comunidade das Três Pontes, em Paciência.

Segundo a Polícia Civil, Ecko era líder da milícia denominada 'Liga da Justiça', que age em várias regiões da zona oeste do Rio de Janeiro e na Baixada Fluminense. Ele era foragido da Justiça e contra ele havia um mandado de prisão pelo crime de homicídio.

Últimas