China

R7 Planalto Frente discute inclusão de Ano Novo chinês no calendário nacional

Frente discute inclusão de Ano Novo chinês no calendário nacional

Projeto, de autoria da deputada Clarissa Garotinho (Pros-RJ), foi debatido nesta quinta-feira (25) na Câmara dos Deputados

  • R7 Planalto | Plínio Aguiar, do R7

Frente parlamentar discute projeto de lei

Frente parlamentar discute projeto de lei

Reprodução / 25.02.2021

A Frente Parlamentar Brasil-China se reuniu na manhã desta quinta-feira (25) para discutir projeto de lei que visa incluir o Ano Novo chinês no calendário brasileiro de datas comemorativas.

Na reunião, o projeto foi defendido pela autora, deputada federal Clarissa Garotinho (Pros-RJ), no âmbito das relações comerciais e culturais entre os dois países, sobretudo neste momento de crise sanitária. Clarissa disse que o Ano Novo chinês é celebrado em mais de 500 cidades em 140 países, incluindo São Paulo e Curitiba, por exemplo.

A parlamentar defendeu que estender a comemoração às demais federações seria uma forma "de reconhecer as importantes trocas culturais, econômicas e científicas que existem entre os dois países desde o século XIX".

O encontro da frente parlamentar, que ocorreu às 11h, reuniu o cônsul-geral da China no Rio de Janeiro, Li Yang; a conselheira da Embaixada da China no Brasil, Qin Xia; e a diretora-geral da Escola Chinesa Internacional, Yuan Aiping, entre outros.

Na reunião, a matéria foi defendida por Qin Xia. “É uma nova revelação da amizade Brasil-China. Gostaríamos (...) que a amizade entre os dois países fosse cada vez mais apronfundada”, disse.

O projeto de Clarissa visa comemorar o Ano Novo chinês anualmente, em todo o país entre os dias 21 de janeiro e 20 de fevereiro. Existem cerca de 250 mil descendentes de chineses em território brasileiro, de acordo com dados são da Associação Chinesa do Brasil.

Últimas