R7 Planalto Frente discute inclusão de Ano Novo chinês no calendário nacional

Frente discute inclusão de Ano Novo chinês no calendário nacional

Projeto, de autoria da deputada Clarissa Garotinho (Pros-RJ), foi debatido nesta quinta-feira (25) na Câmara dos Deputados

  • R7 Planalto | Plínio Aguiar, do R7

Frente parlamentar discute projeto de lei

Frente parlamentar discute projeto de lei

Reprodução / 25.02.2021

A Frente Parlamentar Brasil-China se reuniu na manhã desta quinta-feira (25) para discutir projeto de lei que visa incluir o Ano Novo chinês no calendário brasileiro de datas comemorativas.

Na reunião, o projeto foi defendido pela autora, deputada federal Clarissa Garotinho (Pros-RJ), no âmbito das relações comerciais e culturais entre os dois países, sobretudo neste momento de crise sanitária. Clarissa disse que o Ano Novo chinês é celebrado em mais de 500 cidades em 140 países, incluindo São Paulo e Curitiba, por exemplo.

A parlamentar defendeu que estender a comemoração às demais federações seria uma forma "de reconhecer as importantes trocas culturais, econômicas e científicas que existem entre os dois países desde o século XIX".

O encontro da frente parlamentar, que ocorreu às 11h, reuniu o cônsul-geral da China no Rio de Janeiro, Li Yang; a conselheira da Embaixada da China no Brasil, Qin Xia; e a diretora-geral da Escola Chinesa Internacional, Yuan Aiping, entre outros.

Na reunião, a matéria foi defendida por Qin Xia. “É uma nova revelação da amizade Brasil-China. Gostaríamos (...) que a amizade entre os dois países fosse cada vez mais apronfundada”, disse.

O projeto de Clarissa visa comemorar o Ano Novo chinês anualmente, em todo o país entre os dias 21 de janeiro e 20 de fevereiro. Existem cerca de 250 mil descendentes de chineses em território brasileiro, de acordo com dados são da Associação Chinesa do Brasil.

Últimas