R7 Planalto Frente parlamentar faz ato em defesa do auxílio emergencial

Frente parlamentar faz ato em defesa do auxílio emergencial

Benefício dado a brasileiros em situação de vulnerabilidade foi encerrado em 2020, mas há pressão para ser retomado neste ano

Auxílio emergencial foi encerrado em dezembro

Auxílio emergencial foi encerrado em dezembro

LUIS LIMA JR/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO-26/01/2021

A Frente Parlamentar Mista em Defesa da Renda Básica realizará, nesta quarta-feira (10), ato em defesa da prorrogação do auxílio emergencial e ampliação do programa Bolsa Família.

O evento está previsto para 12h. Na ocasião, haverá a leitura de um manifesto e, após, coletiva de imprensa. Estarão reunidos parlamentares, como o senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE), e entidades da sociedade civil, como Rede Brasileira de Renda Básica e Coalizão Negra por Direitos.

O auxílio emergencial foi criado pela Lei 13.982/20 e dado para auxiliar brasileiros em situação de vulnerabilidade social e econômica durante a pandemia da covid-19. No entanto, foi encerrado em 31 de dezembro do ano passado, após cinco parcelas de R$ 600 e quatro de R$ 300.

A retomada do benefício tem sido pressionada por parlamentares, principalmente de partidos de esquerda. Paulo Guedes e o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) vinham se posicionando contra o retorno devido à situação fiscal do país, mas há tratativas sobre a volta do auxílio.

O governo federal estuda um novo programa social, o BIP (Bônus de Inclusão Produtiva), que seria pago em três parcelas de R$ 200. Não se sabe ainda qual seria o número de beneficiados.

No ano passado, em todo o setor público brasileiro, o déficit primário atingiu a marca histórica de R$ 703 bilhões. Quando se compara com 2019, o impacto da pandemia fica mais claro: um ano antes, esse déficit havia sido muito menor, de quase R$ 62 bilhões. O desempenho no ano passado é o pior da série medida pelo Banco Central, iniciada em 2001.

Últimas