Gilmar Mendes vota por liberdade provisória de Lula 

Ministro não votou nem a favor, nem contra suspeição de Sergio Moro, mas sugeriu que ex-presidente aguarde julgamento em liberdade

Gilmar Mendes voutou por liberdade de Lula

Gilmar Mendes voutou por liberdade de Lula

Dida Sampaio/Estadão Conteúdo - 04/12/2018

O ministro Gilmar Mendes foi o primeiro a votar no segundo habeas corpus que analisado pela Segunda Turma do STF nesta terça-feira (25), e não faz conclusão sobre a suspeição ou não do ex-juiz Sérgio Moro durante o julgamento do caso do triplex no guarujá, apenas sugeriu que o ex-presidente aguarde este julgamento em liberdade.

O ministro defende que haja uma analise mais aprofundada posteriormente. Seu voto apenas diz respeito de conceder liberdade provisória enquanto esse julgamento não é concluído na 2ª Turma do STF.

Em seguida, o ministro Edson Fachin votou contra esta proposta de seu colega e, por consequência, contra a liberdade provisória à Lula.

O ministro Ricardo Lewandowski foi o terceiro a votar e, apesar de se dizer pronto para votar no mérito do habeas corpus, foi favorável à liberdade provisória ao ex-presidente Lula.

Com isso, o placar está em 2 votos a 1 pela liberdade provisória de Lula e adiamento do julgamento da suspeição de Sérgio Moro.

Ainda votam Celso de Mello e Cármen Lúcia. Com mais um voto a favor, a maioria é alcançada e o ex-presidente terá sua liberdade provisória concedida.

Mendes leu as 40 páginas de seu voto, em que citou que a própria Procuradoria Geral teria dúvidas sobre aimparcialidade de Moro, de acordo com o que extraiu do parecer enviado ao STF.

— Na manifestação da PGR, com a sobriedade que marca os posicionamentos de Raquel Dodge, ela diz "eu estou em dúvida com relação à isenção do juiz”.

No primeiro habeas corpus julgado nesta terça-feira, os ministros definiram, por 4 votos a 1, que a atuação do relator da Lava Jato no Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Felix Fischer, não teve viés político e, portanto, não garantiram a liberdade ao ex-presidente.