Coronavírus

R7 Planalto Governo diz que Estados são responsáveis por seringas e agulhas

Governo diz que Estados são responsáveis por seringas e agulhas

Ministério da Saúde informou ao STF que alguns deles, inclusive, não possuem o material para vacinação contra a covid-19

  • R7 Planalto | Plínio Aguiar, do R7

Na imagem, ministro Eduardo Pazuello (Saúde)

Na imagem, ministro Eduardo Pazuello (Saúde)

Adriano Machado/ REUTERS 07.01.2021

O Ministério da Saúde informou em ofício que não possui estoque disponível de seringas e agulhas para a vacinação da população brasileira contra a covid-19, disse que as aquisições são realizadas pelos próprios Estados e que alguns deles não possuem o material.

O ofício, protocolado para o ministro Ricardo Lewandowski, do STF (Supremo Tribunal Federal), nesta quarta-feira (13), é uma resposta a uma ação, feita pelo partido Rede Sustentabilidade, que questiona o estoque de insumos para as vacinas contra covid-19.

“Com relação à comprovação dos estoques dos referidos insumos, cumpre-nos informar que, via de regra, as aquisições são realizadas pelos próprios entes federados, cabendo à União o fornecimento dos imunobiológicos necessários para execuções das ações de imunização. Por esse motivo, este Ministério não possui estoque disponível para a realização da referida campanha de vacinação”, diz o documento, datado de 8 de janeiro e assinado pelo assessor técnico Thiago Fernandes da Costa.

Em outro documento, também enviado ao STF, diz que atualmente “encontram-se disponíveis nos Estados aproximadamente 80 milhões de seringas e agulhas que podem ser mobilizadas, imediatamente, para o início da vacinação”.

A pasta informa, ainda, que alguns Estados não possuem estoque do material de vacinação. “Em uma análise mais detalhada, observando o estoque de cada estado, verifica-se que apenas os estados do Acre, Bahia, Espírito Santo, Mato Grosso do Sul, Paraíba, Pernambuco e Santa Catarina não teriam estoque suficiente para suprir essa demanda inicial, caso houvesse a disponibilidade imediata das 30 milhões de doses”, diz.

A informação de que o Ministério da Saúde não possui estoque de seringas e agulhas contrasta com a declaração do próprio ministro. Em pronunciamento na cadeia de rádio e televisão, no dia 6 de janeiro, Pazuello informou que o país contava com 60 milhões dos insumos.

“Isso é crime e desrespeito com a vida e memória de mais de 200 mil compatriotas que perderam a vida sacrificados pela pandemia da covid-19. O ministro da Saúde mentiu aos brasileiros quando disse que possuía estoque”, afirmou o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP).

O parlamentar anunciou que entrará com outra ação, junto ao STF, solicitando que o Ministério da Saúde informe, em até 48 horas, medidas que estará tomando para que os brasileiros possam ter seringas e agulhas para que se inicie a vacinação da população contra a covid-19.

Últimas