R7 Planalto Governo quer ampliar financiamento de bancos públicos à economia verde

Governo quer ampliar financiamento de bancos públicos à economia verde

Além do programa Metano Zero, lançado hoje, ministérios querem ampliar financiamento e criar mercado de crédito de carbono

  • R7 Planalto | Mariana Londres, do R7, em Brasília

Bolsonaro ao lado dos ministros do Meio Ambiente, Joaquim Leite, e das Minas e Energia, Bento Albuquerque

Bolsonaro ao lado dos ministros do Meio Ambiente, Joaquim Leite, e das Minas e Energia, Bento Albuquerque

Antonio Cruz/Agência Brasil

O lançamento de iniciativas para ampliar uso de biocombustíveis, feito nesta segunda-feira (21) pelo presidente Bolsonaro, faz parte de um programa que vem sendo desenhado dentro do governo (nos ministérios da Economia, Meio Ambiente e Minas e Energia) para impulsionar a economia verde no País. 

Entre as medidas em estudo estão ampliar o financiamento da economia verde por meio dos bancos públicos, BNDES, Caixa e Banco do Brasil, priorizando empresas com projetos sustentáveis.

A ampliação de financiamento faz parte do tripé de prioridades montado pelo Ministério do Meio Ambiente: criação de um mercado de carbono no Brasil; financiamento para projetos sustentáveis; programa de redução de metano. 

O programa de redução de metano foi lançado nesta segunda, junto com a proposta do mercado de crédito de biometano, que deve fazer parte do mercado de carbono do País. 

Para o desenho do mercado de carbono no Brasil, é preciso finalizar acordos setoriais, estabelecer as curvas de cada setor para, então, ser possível gerar os créditos com as reduções das emissões. Ainda há desafios, como explicou ao R7 Planalto o secretário do Clima do MMA, Marcelo Freire. 

"É importante melhorar o inventário de gás de efeito estufa; a contabilidade ainda é ruim. Queremos montar um modelo para melhorar a contabilidade e o crédito vai se comercializando no mercado. Queremos transparência e mostrar que estamos descarbonizando a economia", disse.

Em paralelo às iniciativas do Executivo está em tramitação no Congresso o PL 528/21,  que regulamenta o Mercado de Carbono no Brasil, relatado pela deputada Carla Zambelli (PL-SP). Além dele, há dois textos da mesma agenda, o que estabelece redução de tributos para produtos adequados à Economia Verde de baixo carbono (PL 2148/15,) e o que cria o Fundo Nacional de Meio Ambiente para aplicação prioritária de recursos em projetos de energia limpa e renovável (PL 2405/21). Os três projetos estão prontos para serem votados no plenário da Câmara. 

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas