R7 Planalto Itamaraty presta assistência ao médico brasileiro preso no Egito

Itamaraty presta assistência ao médico brasileiro preso no Egito

Ministério das Relações Exteriores informou nesta quarta-feira (2) que tem mantido contato com a família de Victor Sorrentino

Na imagem, médico Victor Sorrentino

Na imagem, médico Victor Sorrentino

Reprodução / Twitter

O Ministério das Relações Exteriores emitiu, nesta quarta-feira (2), uma nota sobre Victor Sorrentino, médico brasileiro preso no Egito acusado de assediar uma vendedora.

O Itamaraty, por meio de sua Embaixada no Egito, informou que "tem prestado assistência consular ao brasileiro desde que foi notificado sobre o caso e mantido contato com a família do compatriota".

O órgão lembra que respeita os tratados internacionais vigentes, como a Convenção de Viena sobre Relações Consulares, e a legislação local.

O caso

O médico Victor Sorrentino foi preso no Egito, no domingo (30), acusado de assédio contra uma vendedora. Um vídeo publicado pelo brasileiro nas redes sociais registrou o momento em que faz comentários sexistas.

No vídeo, Sorrentino pergunta à mulher: “Elas gostam é do bem duro. Comprido também fica legal, né?”. A atendente, que não falava português, apenas sorri e segue o atendimento explicando detalhes sobre o item que o cliente demonstrou interesse.

O médico alegou que costuma fazer esse tipo de "brincadeira" com amigos e familiares. "Como eu vi que tu é uma pessoa risonha e estava brincando junto com a gente, eu acabei brincando", justificou, afirmando ainda ser uma pessoa "brincalhona".

Últimas