R7 Planalto Lewandowski vota pela liberdade de Lula. Placar é de 1 x 1

Lewandowski vota pela liberdade de Lula. Placar é de 1 x 1

Lewandowski vota pela liberdade de Lula. Placar é de 1 x 1

Lewandowski vota pela liberdade de Lula. Placar é de 1 x 1

Rosinei Coutinho/SCO/STF

O ministro Ricardo Lewandowski, segundo a votar em um dos habeas corpus que será analisado pela Segunda Turma do STF nesta terça-feira (25), acatou o pedido da defesa Lula. Com o voto, o placar está em 1 x 1. 

Edson Fachin foi o primeiro a votar e negou o pedido da defesa do ex-presidente, preso desde abril do ano passado em Curitiba. 

Lewandowski iniciou o voto dizendo que "garantias constitucionais foram totalmente desrespeitadas pelo STJ". Criticou o ministro Felix Fischer por ter decidido monocraticamente negar recurso especial, um "importantíssimo recurso num caso tão sério" no STJ. 

Os dois habeas corpus que os ministros da Segunda Turma vão analisar nesta terça-feira são: o que questiona a atuação do relator da Lava Jato no Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Felix Fischer e um segundo em que é apontada a suspeição do ex-juiz e atual ministro da Justiça, Sérgio Moro, durante o processo no qual o ex-presidente foi condenado pelo tríplex do Guarujá.

Fazem ainda parte da Segunda Turma os ministros Gilmar Mendes, Celso de Mello  e a presidente Cármen Lúcia, que votarão nessa ordem. A decisão, portanto, deve ser em placar de 3 x 2.