Operação Lava Jato

R7 Planalto Líder aciona PGR para recriação das forças-tarefas da Lava Jato

Líder aciona PGR para recriação das forças-tarefas da Lava Jato

Operação condenou 278 pessoas a 2.611 anos de prisão e devolveu ao erário o montante de R$ 4,3 bilhões, argumenta Igor Timo

Na imagem, Igor Timo (Podemos-MG)

Na imagem, Igor Timo (Podemos-MG)

Reprodução Câmara dos Deputados

O líder do Podemos na Câmara dos Deputados, Igor Timo (MG), protocolou nesta segunda-feira (19) documento em que sugere ao PGR (Procurador-Geral da República) a recriação das forças-tarefas da operação Lava Jato no âmbito do MPF (Ministério Público Federal).

“A Lava Jato não só condenou 278 criminosos a 2.611 anos de prisão no total, mas também devolveu ao erário público o vultoso montante de R$ 4,3 bilhões. Caso os acordos de colaboração premiada e da leniência prosperem, R$ 15 bilhões desviados dos cofres públicos serão recuperados”, afirma Timo.

“O êxito dessa operação deve-se em muito à implantação dos modelos das forças-tarefas, com dedicação exclusiva de trabalho dos procuradores e com o apoio técnico necessário, exigência necessária diante de investigações tão complexas”, acrescenta.

As forças-tarefas deixaram de existir no início deste ano após decisão da PGR. No caso da Lava Jato do Paraná, a operação passou a integrar o Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado). Cinco de seus integrantes mudaram para a área, ainda dentro do MPF.

Últimas