R7 Planalto Líderes da Alesp vão discutir caso de assédio na próxima segunda

Líderes da Alesp vão discutir caso de assédio na próxima segunda

Fernando Cury é acusado de importunação sexual. Mesa Diretora publicou projeto de resolução do caso nesta quinta (25)

  • R7 Planalto | Plínio Aguiar, do R7

Na imagem, dep. Fernando Cury

Na imagem, dep. Fernando Cury

Carol Jacob / Alesp

O presidente da Alesp (Assembleia Legislativa de São Paulo), Carlão Pignatari (PSDB), vai discutir na próxima reunião do colégio de líderes, na segunda-feira (29) às 14h30, a suspensão do deputado estadual Fernando Cury (Cidadania).

Cury é acusado de importunação sexual por tocar a mão na lateral do seio da deputada estadual Isa Penna (PSOL). O episódio, que ocorreu durante sessão no plenário realizada em 16 de dezembro de 2020, foi flagrado por câmeras da TV Alesp.

O Conselho de Ética votou pela suspensão do deputado por 119 dias e pela manutenção dos trabalhos no gabinete. O processo foi aberto por quebra de decoro parlamentar. Foram cinco votos favoráveis à proposta de suspensão por 119 dias e quatro favoráveis ao parecer do relator, deputado Emídio de Souza (PT), que previa suspensão por seis meses.

O relatório foi encaminhado à Mesa Diretora da Alesp. Nesta quinta-feira (25), o projeto de resolução foi publicado no Diário Oficial. O relator do caso no Conselho de Ética protocolou também uma questão de ordem, em que questiona o regulamento da votação em plenário, principalmente sobre a possibilidade ou não de se apresentar emendas.

Partidos de oposição pressionam o presidente da Alesp para que ele responda à questão de ordem antes de o projeto ser levado ao plenário. Caso a matéria seja posta para análise dos demais deputados, as siglas pretendem apresentar emendas, que visam não a suspensão por 119 dias e, sim, a cassação de Cury.

Últimas