R7 Planalto Manifestação pressionará Câmara a votar marco legal da energia solar

Manifestação pressionará Câmara a votar marco legal da energia solar

Ato está programado para 9h desta terça-feira (8) na Esplanada dos Ministérios. Projeto é relatado por Lafayette de Andrada

  • R7 Planalto | Plínio Aguiar, do R7

Painéis de energia solar na Esplanada dos Ministérios, em Brasília

Painéis de energia solar na Esplanada dos Ministérios, em Brasília

Divulgação/Ministério da Defesa

Uma manifestação programada para essa terça-feira (8) na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, tem o objetivo de pressionar a Câmara dos Deputados para votar o marco legal da energia solar.

O movimento, chamado nas redes sociais de “Brasil, diga sim à energia solar”, pretende reunir apoiadores a partir das 9 horas, em frente ao Congresso Nacional.

A matéria é relatada pelo deputado federal Lafayette de Andrada (Republicanos-MG), que defende que o projeto de lei pretende democratizar o acesso à energia solar. “Temos que acabar com o Robin Hood às avessas, pois hoje apenas os mais ricos têm acesso à energia mais barata, que é a solar”, disse.

Andrada tenta acordo com os líderes da Câmara dos Deputados para que o projeto seja colocado em pauta e iniciada discussão para votação.

Em 2020, a geração distribuída solar foi responsável por investimentos de R$ 11 bilhões no Brasil em pequenos e médios sistemas instalados em telhados, fachadas e pequenos terrenos, gerando 74 mil novos empregos mesmo durante a pandemia da Covid-19.

De acordo com o relator, a previsão de aportes no setor para 2021 é de R$ 16,7 bilhões. E estima-se que, até 2032, a geração distribuída trará uma economia de R$ 13,8 bilhões para todos os consumidores de energia.

*Com informações da Agência Câmara

Últimas