R7 Planalto Marcos Pereira: 'Tem maioria pra derrubar veto sobre desoneração'

Marcos Pereira: 'Tem maioria pra derrubar veto sobre desoneração'

Afirmação foi feita pelo vice-presidente da Câmara dos Deputados durante participação na live da Aesp (Associação das Emissoras de Rádio e Televisão)

Vice-presidente da Câmara dos Deputados, Marcos Pereira (Republicanos-SP)

Vice-presidente da Câmara dos Deputados, Marcos Pereira (Republicanos-SP)

Maryanna Oliveira/Câmara dos Deputados - 25.06.2020

O vice-presidente da Câmara dos Deputados, Marcos Pereira (Republicanos-SP), afirmou nesta segunda-feira (13) que a Casa já tem maioria para a derrubada do veto presidencial sobre a desoneração em folha de salários até o fim de 2020.

“A ideia era prorrogar (a desoneração em folha) por dois anos. Em acordo, para não ser vetado, colocamos por um ano. E, mesmo assim, o presidente (Jair Bolsonaro) vetou”, disse Pereira. “Hoje, estamos trabalhando para derrubar o veto. Hoje nós temos maioria, tanto na Câmara quanto Senado, para derrubar o veto”, completou.

Leia mais: Desoneração da folha pode salvar 1 milhão de empregos, diz indústria

A afirmação dada por Pereira foi feita durante a live da Aesp (Associação das Emissoras de Rádio e Televisão do Estado de São Paulo). A live faz parte da série de entrevistas da associação, o Aesp Talks – Encontro de Profissionais.

A extensão do benefício às empresas foi vetada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na MP (Medida Provisória) 936/2020, que permite reduzir jornada de trabalho e salário em decorrência da pandemia do novo coronavírus.

O veto de Bolsonaro atinge, pelo menos, 17 setores. De acordo com as associações, a desoneração em folha pode salvar de 500 mil até 1 milhão de empregos. Não há, ainda, data para a análise do veto – para a derrubada, são necessários votos favoráveis de 257 deputados e 41 senadores.

Veja também: Rigoni sugere incluir "follow the money" no PL das Fake News

Fake News
“Nós estamos debatendo o assunto de fake news e nós vamos discutir nos próximos dias o projeto das fake news. Inclusive hoje começou a primeira audiência, de um total de dez, ouvindo especialistas de todas as áreas envolvidas no tema”, comunicou Pereira.

O vice-presidente acredita que a Câmara dos Deputados deve debater o assunto, “sem evidentemente restringir a liberdade de expressão”. “O direito fundamental mais importante que nós temos é a vida. No entanto, a vida não é absoluta. Precisa ter freios e regulamentações. Assim como o projeto das fake news”, acrescenta.

Voz do Brasil
O Voz do Brasil, transmitido pela Empresa Brasil de Comunicação, também foi discutido pelo vice-presidente da Câmara. Marcos Pereira acredita na flexibilização do programa, hoje transmitido das 7h às 10h.

Mais: Câmara aprova transmissão de 'A Voz do Brasil' em horário alternativo

“Eu olho muito com bons olhos a questão da flexibilização do Voz do Brasil, principalmente para os rincões do Brasil, que é um dos poucos meios de comunicação que a sociedade tem com os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário”, disse Pereira.

“A grande preocupação de alguns parlamentares é que a Voz do Brasil seria colocada às 3h, e aí praticamente ninguém iria ouvir. Então é necessário construir um diálogo para também que não seja delegado a alta madrugada. É o momento de iniciar o debate para que até o final do ano ou no máximo ano que vem podemos avançar”, argumenta.

Últimas