Ministro da Saúde Nelson Teich deixa o cargo 

Demissão ocorre com menos de um mês no cargo. Coletiva de imprensa será marcada para esta tarde pelo ministério

Nelson Teich pede exoneração por discordâncias com Bolsonaro

Nelson Teich pede exoneração por discordâncias com Bolsonaro

Adriano Machado - 16.abr.2020/Reuters

O ministro da Saúde, Nelson Teich, informou, por meio de nota, que pediu exoneração nesta sexta-feira (15). Ele assumiu há menos de um mês, em 17 de abril, após a demissão de Luiz Henrique Mandetta. 

Leia mais: Oncologista, Teich tinha missão de equilibrar isolamento e economia

O ministro esteve no Palácio do Planalto para conversar com Jair Bolsonaro às 11h. De acordo com fontes, o secretário executivo da pasta, general Eduardo Pazuello, foi convidado para substituir Teich. Ele assume interinamente

Leia mais: Hidroxicloroquina: entenda a razão do atrito entre Teich x Bolsonaro

 O ex-ministro da Cidadania, Osmar Terra também é cotado a substituir Teich, a depender da resposta de Pazuello ao convite. 

Teich foi convocado nesta manhã para reunião e foi exonerado a pedido por discordâncias com o presidente. 

Políticos e autoridades usaram as redes sociais para comentar a saída de Teich. A deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP) não citou Teich especificamente, mas disse no Twitter que o Brasil tem pressa e citou a mudança de protocolo em relação ao uso da cloroquina. Felipe Santa Cruz, presidente da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), afirmou que, com método e paciência, "Bolsonaro vai destruindo o Brasil e semeando a morte e o descrédito",

Leia abaixo a nota divulgada pelo Ministério da Saúde:

NOTA À IMPRENSA

O ministro da Saúde, Nelson Teich, pediu exoneração nesta manhã. Uma coletiva de imprensa será marcada nesta tarde.