Moraes determina bloqueio das redes sociais de Roberto Jefferson

Ministro do Supremo Tribunal ordenou, ainda, que o presidente do PTB preste depoimento à Polícia Federal no prazo máximo de cinco dias

Roberto Jefferson tem contas nas redes sociais bloqueadas pela Justiça

Roberto Jefferson tem contas nas redes sociais bloqueadas pela Justiça

Arquivo/Marcello Casal Jr/Agência Brasil

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Alexandre de Moraes determinou nesta quarta-feira (27) o bloqueio das contas em redes sociais do presidente do PTB, Roberto Jefferson, além do depoimento do próprio em cinco dias à Polícia Federal.

“Autorizo o bloqueio das contas em redes sociais, tais como Facebook, Twitter e Instagram, necessário para a interrupção dos discursos criminosos de ódio e contrário às Instituições Democráticas”, diz Moraes na decisão.

Leia mais: PF mira Hang, Roberto Jefferson e aliados de Bolsonaro por fake news

O ministro determinou também que o investigado seja ouvido pela Polícia Federal no prazo máximo de 5 (cinco) dias após a realização das medidas; devendo ser questionado, notadamente, "sobre as reiteradas postagens em redes sociais de mensagens contendo graves ofensas a esta Corte e seus integrantes".

A decisão mostra, inclusive, uma postagem feita por Jefferson, em que o presidente do PTB ataca os ministros da Corte. “Bolsonaro, para atender o povo e tomar as rédeas do governo, precisa de duas atitudes inadiáveis: demitir e substituir os 11 ministros do STF, herança maldita”, escreveu Jefferson no Twitter.

Veja também: Bia Kicis e outros deputados vão depôr em inquérito das fake news

Moraes ordenou, ainda, a busca e apreensão de armas que sejam encontradas nos endereços residencial e profissional de Jefferson.

Mais cedo, Jefferson foi alvo de busca e apreensão pela Polícia Federal. As autoridades cumprem os mandados judiciais em endereços no Distrito Federal, Rio de Janeiro, São Paulo, Mato Grosso, Paraná e Santa Catarina. O inquérito do STF investiga notícias falsas que ameaçam a integridade dos ministros da Suprema Corte e de seus familiares.

O R7 busca contato com a defesa de Jefferson. O espaço está aberto para manifestação.