Moraes, do STF, prorroga prisão de jornalista bolsonarista

Oswaldo Eustáquio foi preso na sexta-feira (26) em Campo Grande, no inquérito que apura o financiamento de atos antidemocráticos no país

Na imagem, blogueiro Oswaldo Eustáquio

Na imagem, blogueiro Oswaldo Eustáquio

Reprodução/YouTube -

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Alexandre de Moraes autorizou nesta terça-feira (30) a prorrogação por mais cinco dias da prisão do jornalista Oswaldo Eustáquio.

Em sua decisão, Moraes também solicita para que seja garantido ao jornalista o encarceramento em celas destinadas a detentos que podem sofrer represálias ou, subsidiariamente, na carceragem da Superintendência Regional do Departamento de Polícia Federal no Distrito Federal.

Eustáquio, investigado no inquérito que apura o financiamento de atos antidemocráticos no país, foi detido na sexta-feira (26) em Campo Grande (MS). Ele mantinha um blog defendendo medidas e propostas favoráveis ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que atualmente está fora do ar.

A decisão da prorrogação atende a um pedido feito na segunda-feira (29) pelo MPF (Ministério Público Federal). Na peça, o vice-procurador-geral Humberto Jacques de Medeiros solicita a prisão por mais cinco dias e também para o encarceramento em cela distinta dos presos comuns. 

Chamado também de blogueiro bolsonarista pela imprensa, a assessoria de Oswaldo Eustáquio esclareceu que ele é jornalista investigativo, atualmente funcionário do Jornal Agora Paraná (leia íntegra da nota abaixo). 

A defesa do jornalista Oswaldo Eustáquio também emitiu nota na ocasião da sua prisão, pedido sua revogação. A nota, assinada pelo advogado Elias Mattar Assad, diz que pode-se discordar do modo do jornalista se expressar e pensar: "Mas levar jornalistas ao calabouço, pelo uso da palavra escrita ou falada, mesmo por militância política, exige melhor reflexão e ponderação, pelo perigosíssimo precedente". 

Nota à imprensa
 
Neste 26 de junho de 2020, esclarecemos à imprensa que Oswaldo Eustáquio é jornalista, diplomado sob inscrição n° 0852 na Delegacia Regional do Trabalho (DRT), especializado em jornalismo investigativo, premiado e sindicalizado pela Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ).

Próximo a completar uma década no exercício do jornalismo, Eustáquio já atuou como training na RPC, filiada da rede Globo no Paraná, e coordenou o jornalismo investigativo na TVCI. Foi premiado no IV Prêmio Adracopel de jornalismo, enquanto repórter do Jornal Gazeta do Povo (PR), com a matéria “A salvo dos riscos da eletricidade”.

O jornalista foi premiado, também, na 9ª edição do Prêmio Sangue Bom do Jornalismo Paranaense, promovido pelo Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná (Sindijor/PR), pela série "Maré de Estelionato", que apurou denúncias sobre o não pagamento de indenizações a famílias de pescadores do litoral do Paraná. A série levou à condenação dos acusados e ressarcimento às vítimas.

Atualmente, Eustáquio atua como jornalista investigativo do Jornal Agora Paraná. Essas são algumas das atuações que endossam o comprometimento do profissional com o jornalismo de seriedade, à serviço da sociedade.

Diante do exposto, solicitamos a retificação onde o creditam como “blogueiro”, o que desqualifica sua atuação profissional na imprensa livre.