R7 Planalto MP investiga suposta irregularidade em hospital de campanha de Mauá

MP investiga suposta irregularidade em hospital de campanha de Mauá

Cidade registra 50 casos confirmados de coronavírus. Vereador do município argumenta que instalação teria custado quase R$ 700 mil

MP investiga suposta irregularidade em hospital de campanha de Mauá

MP investiga suposta irregularidade em hospital de campanha de Mauá

Evandro/PMM

O MP-SP (Ministério Público de São Paulo) abriu um inquérito para apurar supostas irregularidades e indícios de superfaturamento na contratação emergencial de empresas para implantação e administração do Hospital de Campanha da Prefeitura de Mauá, voltado a atender vítimas do novo coronavírus.

A cidade de Mauá registra 50 casos confirmados do coronavírus e nenhum óbito. Para conter o avanço do número de casos da covid-19, a prefeitura anunciou, no dia 2 de abril, a construção de um hospital de campanha.

Leia mais: Hospitais de campanha de São Paulo têm 55 internados no sábado (11)

Na ocasião, o prefeito Atila Jacomussi (PSB) informou que a instalação teria, num primeiro momento, 30 leitos - destes, 25 de observação e cinco de isolamento com respiradores. "Mas podemos dobrar se necessário esse número em até 72 horas", garantiu.

Segundo o vereador Professor Betinho (PSDC), o hospital da cidade de Mauá teve o custo de quase R$ 700 mil, "o dobro do hospital de Santo André", cidade vizinha. O parlamentar argumenta ainda que o primeiro irá receber 30 pessoas e, o segundo, 100.

Veja também: SP vê ocupação de leitos atingir 60% por coronavírus e acende alerta

Procurada pela reportagem, a Prefeitura de Mauá encarou o procedimento do MP "como um rito procedimental" e informou que "não existe nenhum repasse abusivo referente à prestação de serviços na montagem do novo equipamento, sempre atendendo com total transparência durante todo o processo, já publicado no Diário Oficial do Município". O órgão disse, também, que a nova estrutura será erguida pelo valor de R$ 665, 7 mil.

Últimas