R7 Planalto Negar popularidade de Sergio Moro é alienação de esquerda 

Negar popularidade de Sergio Moro é alienação de esquerda 

Adversários preferem acreditar que houve desgaste na imagem do ministro após seu ingresso na política – mas falta combinar com a opinião pública

Ministro da Justiça ainda tem alta aprovação popular

Ministro da Justiça ainda tem alta aprovação popular

Carolina Antunes/PR

Talvez a perplexidade tenha impedido setores de esquerda de repercutirem de forma apropriada a celebração recebida pelo ex-juiz Sergio Moro, durante show de Roberto Carlos no último final de semana. Foi chocante – para os que duvidam da popularidade da principal estrela da Lava-Jato.

O cantor enalteceu o ministro da Justiça durante apresentação na Ópera do Arame, em Curitiba: "“É um privilégio receber nesta plateia um cara que realmente admiro e respeito”. Ao saber quem afinal era “o cara”, a plateia se levantou para aplaudir e ovacionar, aos gritos de “Moro! Moro! Moro”.

Tudo bem que a cena ocorreu na cidade que é o quartel-general daquele que é citado em pesquisas como o mais forte candidato à presidência da República, inclusive em disputa direta com seu chefe, Jair Bolsonaro – a quem jura lealdade. Mas o recado foi dado: a base de apoio popular de Sergio Moro é sólida.

Os adversários preferem acreditar que houve desgaste na imagem do ministro após seu ingresso na vida política e os vazamentos de mensagens de integrantes da força-tarefa. Se houve alguma queda na popularidade, faltou combinar com a opinião pública.

Prestes a completar um ano no poder, sujeito à exposição crítica e aos desgastes naturais do cargo, Sergio Moro tem demonstrado saber lidar muito bem com adversidades. Há muita lenha para queimar, está demonstrado. Azar de quem preferir ficar torcendo contra. Fosse hoje a eleição, seria uma lavada. A jato.