R7 Planalto No primeiro discurso, Lira defende neutralidade à frente da Câmara

No primeiro discurso, Lira defende neutralidade à frente da Câmara

Presidente eleito falou em amparar brasileiros que sofrem com a pandemia, equilíbrio fiscal, bem-estar social e vacinação 

  • R7 Planalto | Mariana Londres, de Brasília

Lira, líder do Centrão, derrotou Baleia Rossi (MDB-SP), candidato de Rodrigo Maia (DEM-RJ)

Lira, líder do Centrão, derrotou Baleia Rossi (MDB-SP), candidato de Rodrigo Maia (DEM-RJ)

DIDA SAMPAIO - 01.02.2021/ESTADÃO CONTEÚDO

Eleito em primeiro turno presidente da Câmara dos Deputados nesta terça-feira (1º), com 302 votos, o deputado Arthur Lira (PP-AL) defendeu em seu primeiro discurso a neutralidade da Casa. 

"A Câmara também é construção física. Vejo um grande corredor no meio do plenário, o corredor do centro, que constitui a espinha dorsal da democracia. A Câmara sempre foi a espinha dorsal da democracia. A cadeira da Presidência está no centro para nos lembrar da neutralidade e a cadeira é giratória para que o presidente possa olhar para a direita, para a esquerda e para o centro". 

O presidente eleito falou ainda das pautas prioritárias ao país, vacina, auxílio aos vulneráveis, proteção social e equilíbrio fiscal, e voltou a defender a construção coletiva do mandato. 

"Tudo aqui deve ser coletivo, não nos esqueçamos desse recado. O país atravessa a mais cruel pandemia e o povo sofre com seus efeitos, o que exige que os Poderes trabalhem em harmonia, precisamos urgentemente amparar os brasileiros que estão em estado de desespero econômico, ampliar a rede de proteção social, vacinar o nosso povo e equilibrar as contas públicas". 

Lira falou ainda em reforçar a democracia dando mais espaço ao plenário, e não ao presidente. "Porque esta Casa é quem deve falar e o presidente deve dizer apenas o que a maioria que esta Casa pensa. E não apenas o que ele pensa", afirmou.

Centrão

Apoiado pelo presidente Jair Bolsonaro, Lira recebeu 302 votos, contra 145 de seu principal concorrente, o deputado Baleia Rossi (MDB-SP), lançado por Rodrigo Maia (DEM-RJ), atual presidente da Casa. Votaram 505 dos 513 deputados.

Além do apoio do Palácio do Planalto, Lira conseguiu ampliar sua base na reta final da eleição. Entre as principais conquistas de sua campanha estão os apoios do PSD, do PSL, que mudou de lado dias antes da eleição, e um racha no partido de Maia, o DEM. Em discurso no início da sessão, o deputado alagoano prometeu dar voz a todos os colegas da Casa.

Disputaram a eleição outros seis deputados: Marcel van Hatten (Novo-RS) e Luiza Erundina (Psol-SP), pelos partidos, e os candidatos independentes André Janones (Avante-MG), General Petternelli (PSL-SP), Fábio Ramalho (MDB-MG) e Kim Kataguiri (DEM-SP).

Veja quantos votos obteve cada um dos candidatos:

Arthur Lira (PP-AL): 302
Baleia Rossi (MDB-SP): 145
Fábio Ramalho (MDB-MG): 21
Luiza Erundina (PSOL-SP): 16
Marcel van Hatten (Novo-RS):13
André Janones (Avante-MG): 3
Kim Kataguiri (DEM-SP): 2
General Petternelli (PSL-SP): 1
Brancos: 2

Últimas