R7 Planalto Oposição vai obstruir votações até análise de auxílio de R$ 600

Oposição vai obstruir votações até análise de auxílio de R$ 600

Deputados anunciaram que irão atrasar votações até que a MP 1.000, que prevê auxilio de R$ 600 até dezembro, seja analisada

Líderes da minoria e da oposição anunciam obstrução por auxílio de R$ 600 até dezembro

Líderes da minoria e da oposição anunciam obstrução por auxílio de R$ 600 até dezembro

Mariana Londres/R7

Partidos de oposição ao governo Bolsonaro e o líder da minoria anunciaram nesta terça-feira (6) que irão obstruir as votações na Casa até que o plenário analise a medida provisória 1.000, que prevê que o auxílio emergencial seja mantido em R$ 600 até o final do estado de calamidade em função da pandemia, ou seja, 31 de dezembro. 

As parcelas do auxílio emergencial foram reduzidas para R$ 300 pelo governo, e a medida provisória não chegou a ser lida em plenário. Por não ter sido lida, não chega nem a trancar a pauta. É por isso que a oposição promete obstruir, manobra regimental que atrasa votações. 

"Pelo menos em torno de 67 milhões de brasileiros dependem do auxílio emergencial, e desses 38 milhões não estão em nenhum tipo de cadastro, fora do cadastro único. Isso quer dizer que esse público não vai receber nem o Bolsa Família quando acabar o auxílio. E de fevereiro para cá foram mais 12 milhões de desempregados, e o governo corta o auxílio pela metade. O que estamos pedindo é que se cumpra a lei da manutenção do auxílio de R$ 600", disse a deputada Perpétua Almeida, líder do PCdB na Câmara. 

Últimas