R7 Planalto Orçamento Impositivo: ao menos 27 senadores querem manter o veto

Orçamento Impositivo: ao menos 27 senadores querem manter o veto

O tema tem sido conflituoso entre Executivo e Legislativo, uma vez que os Poderes disputam a gerência de R$ 30 bilhões

  • R7 Planalto | Mariana Londres, de Brasília, e Plínio Aguiar, do R7

Congresso irá votar veto presidencial sobre Orçamento Impositivo

Congresso irá votar veto presidencial sobre Orçamento Impositivo

Renato Costa / Estadão Conteúdo

Congressistas irão votar nesta terça-feira (3) o veto presidencial 52 do Orçamento Impositivo. O tema é motivo da escalada de tensão entre Planalto e Congresso nas últimas semanas, uma vez que os Poderes disputam o controle sobre a destinação de R$ 30 bilhões.

Para que um veto presidencial seja derrubado, é necessário que ao menos 257 deputados e 41 senadores votem pela queda. Caso contrário, é mantida a vontade do presidente da República.

O R7 Planalto mapeou como diversos senadores irão votar – a expectativa do governo federal é de que a Casa Alta vote a favor da manutenção do veto, ou seja, favorável ao titular do Palácio do Alvorada administrar a quantia.

Dos 81 senadores, ao menos 27 votarão pela manutenção do veto. Em caso de quórum de 65 senadores, o governo precisa que 25 senadores votem pela manutenção do veto. Se o plenário estiver completo (81 senadores), são necessários 40 votos pela manutenção. 

Confira, a seguir, senadores que já se posicionaram a favor do veto presidencial:

1) Simone Tebet (MDB-MS)
2) Alvaro Dias (Podemos-PR)
3) Major Olímpio (PSL-SP)
4) Randolfe Rodrigues (Rede-AP)
5) Eduardo Girão (Podemos-CE)
6) Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE)
7) Oriovisto Guimarães (Podemos-PR)
8) Dário Berger (MDB-SC)
9) Lasier Martins (Podemos-RS)
10) Alessandro Vieira (Cidadania-SE)
11) Plínio Valério (PSDB-AM)
12) Luis Carlos Heinze (PP-RS)
13) Esperidião Amin (PP-SC)
14) Jorginho Mello (PL-SC)
15) Márcio Bittar (MDB-AC)
16) Leila Barros (PSB-DF)
17) Reguffe (Podemos-DF)
18) Mara Gabrilli (PSDB-SP)
19) Fabiano Contarato (Rede-ES)
20) Carlos Viana (PSD-MG)
21) Soraya Thronicke (PSL-MS)
22) Flávio Arns (Rede-PR)
23) Arolde Oliveira (PSD-RJ)
24) José Serra (PSDB-SP)
25) Marcos do Val (Cidadania-ES)
26) Eliziane Gama (Cidadania-MA)
27) Chico Rodrigues (DEM-RR)

O repórter da Record TV Thiago Nolasco apurou que os vetos são a prioridade do Planalto, que deixou de lado as reformas tributária e administrativa até resolver a questão. A estratégia para garantir os votos, no entanto, ainda está sendo desenhada por parte do governo federal, apesar de a aposta pelos votos do Senado ser considerada o caminho mais fácil.

Nesta segunda-feira (2), o presidente do Senado e Congresso, Davi Alcolumbre (DEM-AP), esteve no Palácio do Planalto para tratar do assunto com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e os ministros Paulo Guedes (Economia), Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo) e com o líder do governo do Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE). A reunião durou cerca de uma hora.

Ainda no Planalto, dois senadores, Mecias de Jesus (Republicanos-RR) e Chico Rodrigues (DEM-RR) se encontraram com o ministro Luiz Eduardo Ramos para tratar da votação.

Últimas