R7 Planalto Pacheco comunica a Bolsonaro que investiga conduta de assessor

Pacheco comunica a Bolsonaro que investiga conduta de assessor

Filipe Martins gesticulou gesto obsceno e racista durante sessão no Senado Federal. Polícia Legislativa apura episódio

  • R7 Planalto | Plínio Aguiar, do R7

Na imagem, Pacheco e Bolsonaro

Na imagem, Pacheco e Bolsonaro

Adriano Machado/Reuters - 23.02.2021

O presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), afirmou nesta sexta-feira (26) que comunicou ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) que a Polícia Legislativa investiga a conduta do assessor especial para assuntos internacionais Filipe Martins.

Durante sessão no Senado, Martins gesticulou gesto considerado obsceno e racista, uma vez que é ligado ao movimento de supremacistas brancos. O assessor nega a ação e disse que estava arrumando seu terno.

O episódio foi debatido entre Pacheco e Bolsonaro. “Nós conversamos a respeito disso muito rapidamente. Eu informei ao presidente da República que isso é objeto de procedimento de apuração de investigação no âmbito da Polícia Legislativa do Senado Federal, que terá suas conclusões e as consequências jurídicas desse fato serão, obviamente, existentes e apuradas e serão tomadas as providências”, afirmou.

O presidente do Senado acrescentou que a manutenção ou não do assessor no cargo cabe exclusivamente a Bolsonaro. Segundo Pacheco, o presidente não antecipou a respeito da demissão.

Pacheco esclareceu ainda que, no âmbito do Senado, não há representação contra Martins, uma vez que ele não é lotado na Casa Legislativa.

“Mas as consequências jurídicas, em face dos órgãos de persecução criminal, obviamente poderão ser avaliadas. Mas sempre respeitando o devido processo legal, o contraditório, ampla defesa, presunção de inocência, permitindo que se ouça o assessor para que possa dar sua versão. É nisso que deve se pautar o Estado Democrático de Direito, que se aplica a todo cidadão”, disse.

Últimas