R7 Planalto Pacheco vê com 'naturalidade' troca no comando das Forças Armadas

Pacheco vê com 'naturalidade' troca no comando das Forças Armadas

Chefes do Exército, Aeronáutica e Marinha foram substituídos nesta segunda-feira (30), segundo anúncio do Ministério da Defesa

Na imagem, presidente Rodrigo Pacheco (DEM-MG)

Na imagem, presidente Rodrigo Pacheco (DEM-MG)

edro Gontijo / Senado Federal / 25.03.2021

O presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), afirmou nesta terça-feira (30) que avalia a troca do comando das Forças Armadas com ‘naturalidade’ e rechaçou qualquer possibilidade de alinhamento político-ideológico dos chefes da Aeronáutica, Marinha e Exército.

“Então, enxergo com naturalidade, que isso (a troca) precisa ser tratado dentro do universo próprio das Forças Armadas, sem nenhum tipo de especulação que não seja de uma troca de comando”, afirmou Pacheco.

“Forças Armadas que tem compromisso constitucional de não promover a guerra, mas de preservar e garantir a paz. E é esse o compromisso das nossas Forças Armadas: defesa da Constituição, do Estado Democrático de Direito. Nós temos plena e absoluta confiança nisso”, acrescentou.

Mais cedo, o Ministério da Defesa anunciou que os comandantes do Exército, Edson Leal Pujol, da Marinha, Ilques Barbosa Júnior, e da Aeronáutica, Antônio Carlos Moretti Bermudez, serão substituídos dos cargos. A decisão de substituir a cúpula das Forças Armadas é uma resposta à saída de Fernando Azevedo da chefia da pasta.

Demitido repentinamente pelo presidente Jair Bolsonaro, o agora ex-ministro da Defesa Fernando Azevedo e Silva admitiu a interlocutores que se sentia desconfortável no governo e havia uma pressão para maior envolvimento político das Forças Armadas, o que ele não permitiu e terminou por levar a seu afastamento.

Questionado sobre possível alinhamento político-ideológico das Forças Armadas ao Poder Executivo, Pacheco rechaçou o cenário. "Eu não consigo antever o que é a intenção exata do presidente da República. A minha obrigação como presidente do Senado é acreditar e confiar que se trata de uma troca ministerial dentro dos limites da prerrogativa do presidente da República em fazer substituições", disse.

"Eu não me permito fazer nenhum tipo de especulação sobre uma motivação que não seja a do aprimoramento do governo, na busca de se ter uma melhor relação e maior produtividade por parte do governo. Essa é a nossa crença e nossa confiança."

Audiência com ministro da Defesa
O senador Alessandro Vieira (Cidadania) pautará na sessão desta terça-feira (30) do Senado Federal convite para que o ministro da Defesa, general Braga Netto, explique a crise militar nas Forças Armadas. Pacheco disse que tratará do requerimento na reunião de líderes da próxima semana.

Últimas