R7 Planalto Partidos de oposição representarão Bia Kicis no Conselho de Ética

Partidos de oposição representarão Bia Kicis no Conselho de Ética

Deputada, que preside CCJ, estimulou em postagem social motim da Polícia Militar da Bahia. Publicação foi apagada 

  • R7 Planalto | Mariana Londres e Plínio Aguiar, do R7

Na imagem, deputada Bia Kicis (PSL-DF)

Na imagem, deputada Bia Kicis (PSL-DF)

Will Shutter/Câmara dos Deputados - 24.03.2021

Partidos de oposição irão representar a deputada federal Bia Kicis (PSL-DF) no Conselho de Ética da Câmara dos Deputados.

Kicis, presidente da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça), havia feito uma publicação numa rede social que estimulava um motim da Polícia Militar da Bahia, desrespeitando as ordens dadas pelo governador Rui Costa (PT). Depois, excluiu a postagem.

O episódio gerou críticas, não só de parlamentares da oposição, como da Mesa Diretora da Câmara. Marcelo Ramos (PL-AM), vice-presidente da Casa, advertiu Kicis e afirmou que “um parlamentar estimular motins é algo muito grave”.

Diante da situação, partidos de oposição, como PSOL e PSB, irão representar a deputada, aliada do presidente Jair Bolsonaro, no Conselho de Ética da Casa. Integrantes partidários afirmam que a declaração é criminosa, uma vez que motim policial é ilegal, de acordo com o Código Penal Militar.

Para o líder da minoria na Casa, deputado federal Marcelo Freixo, Kicis lidera movimento com parlamentares extremistas. “Este tipo de conduta é criminosa e agora a deputada terá que prestar contas ao Conselho de Ética da Câmara”, disse.

Últimas