PIB: "Tombo é o som de um passado distante", diz Guedes 

Minsitro da Economia, Paulo Guedes, comparou o resultado negativo do PIB no segundo trimestre a um raio que caiu em março: a pandemia 

PIB: "Tombo é o som de um passado distante", diz Guedes

PIB: "Tombo é o som de um passado distante", diz Guedes

Washington Costa/Ministério da Economia - 19.08.2020

Em sessão virtual da comissão mista da covid-19 do Congresso Nacional na manhã desta terça-feira (1º), o ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que a queda de quase 10% do PIB brasileiro no segundo trimestre, divulgada hoje pelo IBGE, já era esperada e mostra uma recuperação rápida da economia. Ele comparou os dados ao som de um raio que caiu no País em março, no início da pandemia. 

"Esse foi o impacto inicial, uma queda de aparentemente 10%, mas na verdade isso é um som distante. É o som daquele impacto da pandemia lá atrás e é onde o Brasil ficaria caso não tivéssemos feito junto com o Congresso todas as medidas que fizemos, que conseguimos criar uma volta em V. A economia está voltando em V". 

Guedes se explica a senadores: "foi lamento, jamais ofensa"

A volta em V se refere à imagem de um gráfico com crescimento acelerado após uma queda profunda. Paulo Guedes explicou ao senadores como é calculada a média de queda do PIB e porque os números mostram recuperação acelerada. 

"Hoje saiu o dado que mostra queda do PIB lá atrás em abril, maio e junho e quero que entendam como isso é feito. Se o PIB é 100 e cai para 85 e depois volta para 90 e 95, em média ele foi 90 e você registra queda de 10% [no trimestre]. Mas mais importante do que isso você tem que observar que abril é como se fosse o piso, 85, maio já é 90 e junho já é 95. Então a economia já começa uma retomada em V e o registro do segundo trimestre ainda é uma queda de 10%. O que aliás é o que todo mundo previa".