R7 Planalto Pibinho reflete falta de confiança e impõe desafios a Bolsonaro

Pibinho reflete falta de confiança e impõe desafios a Bolsonaro

Professor de Economia da USP, Nelson Barrizelli, diz que investidores estão em compasso de espera pela aprovação das reformas

Crescimento da economia

Barrizelli afirma que falta de confiança é  o motivo para baixo crescimento do PIB

Barrizelli afirma que falta de confiança é o motivo para baixo crescimento do PIB

Reprodução Record News

O crescimento de 1,1% do PIB (Produto Interno Bruto) em 2018 mostra que a economia brasileira sente diretamente os impactos do desemprego e da falta de renda da população. A retomada só vai ser possível com a aprovação das reformas, principalmente a da Previdência.

A análise é do professor da Faculdade de Economia da USP, Nelson Barrizelli.

Governo aprova Previdência se for eficiente na comunicação

Ele lembra, com base nos dados da pesquisa do IBGE divulgada nesta quarta-feira (27), que em praticamente toda família no Brasil há alguém que está desempregado, sem falar nos desalentados, que são aqueles que já desistiram de procurar emprego.

Para Barrizelli, não se pode atribuir o fraco desemprenho da economia aos juros com a taxa Selic atualmente em 6,5%, uma das menores do Brasil.

_ Os preços não estão influenciando, a inflação está controlada, a taxa de juros está baixa para uma economia como a brasileira e não há incentivo para as aplicações financeiras, que dificilmente rendem 3% acima da inflação.

O economista observa que mesmo diante desse cenário aparentemente positivo não há investimentos na atividade produtiva, que teriam efeito na criação de empregos.

_ Os investimentos não acontecem porque não há confiança de que haverá mercado para essas atividades produtivas. Essa desconfiança vem do fato de até agora só termos promessas, são promessas muito inteligentes e que terão efeito, mas todo mundo está esperando. O comércio não anda, as indústrias estão ociosas e assim por diante”.

Nelson Barrizelli afirma que sem a aprovação das reformas para que o governo sinalize ao mercado o controle das contas públicas e a confiança seja restabelecida o cenário não vai mudar.

_ Quem tem recursos prefere deixar o dinheiro parado do que aplicar em investimentos produtivos. Em 2018 começamos o ano entusiasmados, com expectativa de crescimento de 3% do PIB, o tempo foi passando e vimos que era só uma esperança. O Produto Interno Bruto mostra que estamos na mesma situação de antes. O governo tem que fazer seu papel e a política tem que ajudar. Lembro que num passado recentemente baixamos os juros, liberamos crédito até para quem não tinha condições, carros foram vendidos a prestações a perder de vista e deu no que deu, uma recessão. O governo do presidente Jair Bolsonaro tem que fazer seu papel e a política tem que ajudar.