R7 Planalto Podemos, partido de Moro, tem apenas uma mulher no Congresso

Podemos, partido de Moro, tem apenas uma mulher no Congresso

É a deputada Renata Abreu, que também é a presidente nacional da sigla. Nas assembleias estaduais, são quatro deputadas ao todo

  • R7 Planalto | Plínio Aguiar, do R7

Sergio Moro filiou-se ao Podemos nesta quarta-feira (10)

Sergio Moro filiou-se ao Podemos nesta quarta-feira (10)

Divulgação Podemos - 10.11.2021

O Podemos, partido ao qual o ex-juiz Sergio Moro se filiou nesta quarta-feira (10) em Brasília, tem apenas uma mulher eleita no Congresso Nacional: a deputada federal Renata Abreu (SP), que é também presidente nacional da legenda.

Nas assembleias estaduais são, ao todo, quatro mulheres eleitas pelo partido: Aurelina Medeiros (PR), Cássia Muleta (RO), Diná Almeida (SE) e Rosângela Reis (MG).

Moro, que também foi ex-ministro da Justiça e Segurança Pública do governo de Jair Bolsonaro (sem partido), anunciou sua filiação ao Podemos em evento realizado no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, na capital federal.

Durante seu discurso, o ex-juiz da extinta operação Lava Jato não comentou o espaço das mulheres na política, mas citou sua esposa, Rosângela Moro.

“Nessa sociedade inclusiva, merecem especial atenção as pessoas com deficiência e as pessoas com doenças raras. Aprendi a admirá-las por meio de minha esposa, Rosângela, com quem sou casado há 22 dois anos e tenho dois filhos. Minha esposa é advogada e atende pessoas com deficiência, pessoas com doenças raras e igualmente associações que promovem os direitos delas. Ela me despertou quanto à importância da adoção de políticas que atendam a essas pessoas em suas necessidades específicas e que permitam que seus talentos e habilidades possam florescer”, disse.

Em outro momento, defendeu a união em torno de um projeto que tenha pelo menos as seguintes linhas essenciais: “combater a corrupção como meio de viabilizar as reformas, erradicar a pobreza, diminuir as desigualdades, controlar a inflação, preservar a responsabilidade fiscal, fomentar o emprego e o desenvolvimento sustentável, prover serviços de saúde, educação e segurança de qualidade, proteger a família, cultivar as liberdades e o respeito com o próximo e com o diferente”.

Últimas