R7 Planalto "Policial civil não admite mais ser usado como massa de manobra"

"Policial civil não admite mais ser usado como massa de manobra"

Categoria não está mobilizada para o 7 de setembro, segundo Associação de Delegados de São Paulo

"Policial civil não admite mais ser usado como massa de manobra"

"Policial civil não admite mais ser usado como massa de manobra"

Divulgação/SSP-SP

O presidente da Associação Nacional dos Delegados de Polícia Judiciária (ADPJ) e da Associação dos Delegados de Polícia de São Paulo (ADPESP), Gustavo Mesquita, diz que não existe motivo para que policiais civis participem dos atos de 7 de Setembro. A avaliação é que a categoria "foi abandonada" tanto pelo governo federal quanto pelo governo do Estado de São Paulo. 

O presidente Jair Bolsonaro tem incentivado a sua base de apoio, que inclui as polícias, a se manifestar no 7 de setembro, e usa como bandeiras o voto impresso e os ataques ao Judiciário. 

"Como instituição a nossa atuação deve ser sempre apolítica, apartidária, isenta e em defesa do Estado de Direito e da democracia. Mas enquanto cidadão cada um tem o direito de se posicionar e se manifestar dentro dos limites da Constituição. A Polícia Civil rechaça a tentativa de uso político da instituição policial civil por políticos que usam a bandeira da segurança pública para se eleger e depois viram as costas para a categoria. A polícia civil foi abandonada pelos governo federal e do Estado de São Paulo. Há um sentimento de abandono". 

A ADPESP representa 3.200 delegados de polícia do Estado de SP e a ADPJ delegados de 13 Estados da Federação. 

Últimas