Morre Maradona

R7 Planalto Políticos brasileiros lamentam morte de Diego Maradona

Políticos brasileiros lamentam morte de Diego Maradona

Jogador argentino sofreu uma parada cardiorrespiratória em casa e não resistiu. Ele tinha acabado de completar 60 anos, em 30 de outubro

  • R7 Planalto | Plínio Aguiar, do R7

Diego Maradona morreu nesta quarta (25) aos 60 anos

Diego Maradona morreu nesta quarta (25) aos 60 anos

Lance! Galerias

Políticos brasileiros lamentaram, nesta quarta-feira (25), a morte do ex-jogador Diego Armando Maradona. O argentino sofreu uma parada cardiorrespiratória em casa e não resistiu. Ele tinha acabado de completar, em 30 de outubro, 60 anos.

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), disse que recebe com pesar a notícia. "Maior jogador da história do futebol argentino e uma das maiores estrelas do esporte no mundo. Meus sentimentos aos familiares e amigos", disse.

O ministro das Comunicações, Fábio Faria (PSD-RN), também comentou via redes sociais. "Morreu uma lenda. Diego Maradona foi um ícone para o esporte mundial e um dos maiores jogadores de todos os tempos. Meus sentimentos aos amigos e familiares", escreveu.

O senador Romário (Podemos-RJ), ex-jogador, também usou as redes sociais para comentar a morte do argentino. "Meu amigo se foi. Maradona, a lenda! O argentino que conquistou o mundo com a bola nos pés, mas também por sua alegria e personalidade única. Já disse algumas vezes, dos jogadores que vi em campo, ele foi o melhor", disse.

"Sua passagem pelo mundo levou muita felicidade ao seu país e encantou a todos nós. Nunca vou esquecer das risadas que demos juntos. Certamente, ele nunca foi um adversário. Me chamava de Chapolin e me tratava como irmão. Um menino, que se foi cedo demais. Meu abraço aos argentinos, à família. Que tristeza, vai com Deus, hermano!", acrescentou.

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) afirmou que Maradona "é um daqueles seres diferentes que passam pela terra'. "Dentro de campo foi espetacular, um dos maiores. Fora do campo um ser humano sensível c/ a luta por um mundo mais justo. Um dos Deuses do futebol subiu hoje pro seu lugar de direito", disse.

O deputado federal Alessandro Molon (PSB-RJ) escreveu que seu coração está com os argentinos. "Obrigado pela sua genialidade nos gramados, Maradona!"

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) disse que a "genialidade e paixão de Maradona no campo, a sua intensidade na vida e seu compromisso com a soberania latinoamericano marcaram nossa época. Fora da rivalidade esportiva, foi um grande amigo do Brasil. Só posso agradecer toda sua solidariedade com as causas populares e com o povo brasileiro. Maradona jamais será esquecido".

"Luto! O 25/11/2020 entra para a história como o dia em que nos despedimos de Diego Maradona, maior jogador argentino e um dos maiores do mundo. Foi um gigante e será uma lenda para sempre! Ficam na memória e nas imagens as belas jogadas desse gênio", escreveu o deputado Juscelino Filho (DEM-MA)

O presidente do Congresso Nacional, senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), lamentou a morte. "Campeão mundial em 86, sua despedida deixa toda a Argentina e o futebol mundial  de luto. Vá em paz, campeão!", disse.

A senadora Leila Barros (PSB-DF) disse que Maradona foi um dos grandes gênios do futebol. "Será lembrado pela intimidade com a bola. Sua morte é mais um episódio triste deste ano que ficará marcado pela pandemia e pela partida precoce de tanta gente. Obrigada por tudo, Diego. Desejo força para sua família e amigos", disse.

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), afirmou que sempre admirou o talento de Maradona. "Foi um dos maiores da história do futebol e será sempre lembrado pelas grandes jogadas e pelos títulos que conquistou. Meus sentimentos ao povo argentino, familiares, amigos e fãs de Diego Maradona".

Últimas