Políticos repercutem saída de Moro do governo; veja

Demissão é reflexo da exoneração de Maurício Valeixo, homem de confiança do ex-juiz da Lava Jato, do comando da PF por Bolsonaro no Diário Oficial hoje

Sergio Moro pede demissão nesta sexta (24) do cargo de ministro da Justiça

Sergio Moro pede demissão nesta sexta (24) do cargo de ministro da Justiça

RENATO COSTA /FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO - 29/08/2019

Autoridades se pronunciaram nesta sexta-feira (24) após Sergio Moro anunciar a própria demissão do Ministério da Justiça e Segurança Pública.

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou que o Brasil perde muito com a saída do ministro. “Moro mudou a história do país ao comandar a Lava Jato e colocar dezenas de corruptos na cadeia. Deu sinal de grandeza ao deixar a magistratura, para se doar ainda mais ao nosso país como ministro”, afirmou.

"Assisto com tristeza ao pedido de demissão do meu ex-colega, o Juiz Federal Sergio Moro, cujos princípios adotamos em nossa vida profissional com uma missão: o combate ao crime", escreveu em sua conta no Twitter o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC). "Ficaria honrado com sua presença em meu governo porque aqui, vossa excelência, tem carta branca sempre", afirmou.

O ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta, demitido por Jair Bolsonaro no último dia 16, também comentou o episódio envolvendo Moro. "O trabalho realizado sempre foi técnico. Durante a epidemia trabalhamos mais próximos, sempre pensando no bem comum. Parabéns pelo trabalho, Moro. O país agradece. Outras lutas virão", disse.

Governador do Goiás, Ronaldo Caiado, afirmou que Moro "tem uma vida grandes serviços prestados ao País na moralização e no combate à corrupção" e lamentou que a saída foi a demissão de Moro.