R7 Planalto Preço da carne vai cair, diz Confederação da Agricultura

Preço da carne vai cair, diz Confederação da Agricultura

Valores, no entanto, não devem retornar ao patamar de dois meses atrás (menor dos últimos anos). Aumento ainda será de cerca de 30% 

Preço da carne vai cair, diz Confederação da Agricultura

Preço da carne vai cair, diz Confederação da Agricultura

Marcello Casal Jr/Agência Brasil

O preço da carne deve cair nos próximos dias e se acomodar no início de janeiro, de acordo com o presidente da CNA (Confederação Nacional da Agricultura), João Martins. Ele explicou nesta quarta-feira (4) que os valores, no entanto, não ficaram tão baixos como estavam há cerca de 60 dias. 

— Estávamos com o menor preço desses últimos anos há sessenta, noventa dias. Já estávamos esperando [uma alta] mesmo se não houvesse essa demanda muito grande lá fora e essa desvalorização cambial, já esperávamos que algo acontecesse.

Há dois meses o preço da carne do Brasil chegou a  cerca de R$ 150 por arroba. Depois sofreu forte alta, chegando a R$ 230 por arroba, uma elevação de cerca de 50%, o que é facilmente percebido nos mercados pelos consumidores. 

Os motivos do pico do preço foram a forte pressão na demanda pela China, que sofre de peste suína e tem alta de consumo do Ano Novo Chinês e o aumento de renda das famílias no Brasil, outro aumento na demanda, aliados à queda da oferta de carne em função da entressafra.

O superintendente técnico da CNA, Bruno Lucchi, explica que a conjução de fatores que levaram os preços às alturas não deve acontecer de novo. 

— Tudo combinou para que tivessémos um preço elevadíssimo. Que não vai permanecer. Já começou a cair e esperamos que no início do ano esse ajuste entre a oferta e a demanda se estabilize. Vai haver um ajuste: não será 230 [reais por arroba] e nem 150 [reais por arroba]. O ajuste vai acontecer no início do ano, mas o preço já começou a cair. Há estoque nas redes varejistas mesmo para a alta renda, o que indica que o preço deve começar a cair.

A previsão da confederação agora é que os preços caiam e em seguida fiquem estabilizados entre R$ 190 a R$ 200 a arroba. Se ficarem a R$ 200 por arroba significa uma queda de 13% em relação ao preço de hoje, mas ainda um aumento de 30% em relação ao preço de dois meses atrás.